Pedro Amaral Jorge é o novo presidente da APREN

Pedro Amaral Jorge é o novo presidente da APREN

[Fonte: APREN]

Pedro Amaral Jorge é o novo Presidente da Direção da APREN – Associação Portuguesa de Energias Renováveis. O anúncio foi feito durante a Assembleia Geral desta entidade, que teve lugar ontem (27 de março)  em Lisboa. O responsável, que é Vice-Presidente da APREN desde 01 de dezembro de 2018, iniciará de imediato as novas funções.

Pedro Amaral Jorge formou-se em Engenharia Mecânica no Instituto Superior Técnico, e possui ainda um EMBA com vertente de Finanças e Operações, pelo IESE/AESE.

Na sua anterior experiência profissional, desempenhou funções de especialista em estruturação e financiamento de projetos na vertente de investimento do setor privado para o African Development Bank (AfDB), nas áreas de Infraestruturas, Energia e Água e Saneamento em África, com foco na região subsaariana.

A juntar ao seu percurso, Pedro Amaral Jorge possui ainda um histórico de desenvolvimento de projetos de concessões de serviços de utilidade pública e de BOT (Build Operate and Transfer) bem como financiamento, planeamento, construção e gestão, acumulando mais de 15 anos de experiência internacional, tendo trabalhado e vivido em diferentes mercados, em especial na Europa, América do Sul, África e Médio Oriente.

Conta com um total de 20 anos de experiência profissional em posições de gestão de topo, assumindo funções como Diretor de Unidade de Negócio, Membro de Comissão Executiva, Administrador Executivo e CEO em empresas como a Mitsubishi/METITO Utilities, Indaqua / Grupo Mota-Engil, SACYR/SOMAGUE e IDOM.

Na APRENdesde dezembro de 2018, assumindo até ao presente o cargo de Vice-Presidente, Pedro Amaral Jorge inicia agora funções enquanto Presidente e porta-voz da Associação.

Lisboa, 15/11/2018 – Conferência M-Forum. O Papel do Setor Privado na Promoção do Crescimento Económico em África. Pedro Amaral Jorge. (Bruno Lisita / Global Imagens)
Comente este artigo
Anterior Estudantes da UTAD discutem Inovação e o Futuro da Floresta
Próximo CNA: Agricultores da região de Pombal reclamam ao ICNF ao Ministério da Agricultura e ao Governo apoios especiais por causa dos prejuízos provocados por Javalis e outros animais selvagens.

Artigos relacionados

Dossiers

Que profissionais pretendemos para o sector florestal

A ANEFA – Associação Nacional de Empresas Florestais, Agrícolas e do Ambiente foi hoje surpreendida pela publicação do Despacho 6559/2020 de […]

Comunicados

Comunicação da Comissão sobre o futuro da PAC: mais do mesmo

Proposta da Comissão não responde às necessidades e anseios dos agricultores e das zonas rurais
 O processo de reforma da PAC pós 2020, […]

Comunicados

SHOULD WE ASK FOR ANOTHER CAP REFORM?

 This question is on the minds of many, farmers and others in the agri-food sector alike.
They question whether it is worthwhile to start debating, […]