OGM | China prepara-se para aprovar produção de soja e milho GM

OGM | China prepara-se para aprovar produção de soja e milho GM

A China abriu consulta pública para aprovar como seguras duas novas variedades geneticamente modificadas, uma de soja e outra de milho. O anuncio foi feito ontem pelo Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais chinês e a consulta prolonga-se até 1 de fevereiro.

O Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais da China anunciou ontem que lançou uma consulta pública, até dia 1 de fevereiro, para aprovar a segurança de uma variedade geneticamente modificada de soja (DBN9004), tolerante ao glifosato e já considerada segura na Argentina, e de milho (DBN9501), resistente à praga da lagarta-do-cartucho.

De acordo com uma notícia da agência Reuters, a decisão do governo de Pequim ocorre depois de no ano passado, pela primeira vez em dez anos, a China ter aprovado a segurança de três variedades geneticamente modificadas (GM) desenvolvidas no País.

Embora várias outras medidas devam ser tomadas antes de os agricultores chineses poderem semear estas novas variedades de soja e de milho, a aprovação é considerada oportuna, dado o crescente défice de milho num País que se tem posicionado nos mercados como o maior produtor de grãos do mundo, o maior importador de soja e um grande comprador de milho.

De salientar que o governo de Pequim não permitia a plantação de variedades de soja e milho GM, no entanto, à semelhança do que faz a União Europeia, autorizava a sua importação para uso na alimentação animal.

Além da consulta pública, o governo chinês anunciou também que aprovou duas novas variedades de milho GM para importação, uma da Syngenta (MZIR098) e outra da Bayer (MON87411), desenvolvidas para conferir resistência a herbicidas e a insetos.

Mais informações na notícia da Reuters.

O artigo foi publicado originalmente em CiB - Centro de Informação de Biotecnologia.

Comente este artigo
Anterior PortugalFoods lança guias informativos para promover transição digital e ambiental das empresas agroalimentares portuguesas
Próximo Água para regadio e abastecimento à população é aposta de Vila Flor para 2021

Artigos relacionados

Nacional

Dentro da primeira fábrica de canábis medicinal em Portugal

[Fonte: Observador] Seguranças, arame farpado, laboratórios e milhares de plantas em estufas. Primeira fábrica de canábis medicinal do país fica em Cantanhede, […]

Sugeridas

“O desafio passa por fazer uma intensificação sustentável e tornar o sistema resiliente”

É especialista em micorrizas arbusculares em contexto de agricultura de conservação, um tema que estuda há 25 anos. Isabel Brito, professora na Universidade de Évora, […]