O lado colorido da cooperação transfronteiriça – Miguel Freitas

O lado colorido da cooperação transfronteiriça – Miguel Freitas

Há um outro lado em que o desenvolvimento transfronteiriço se deve projetar, na concretização de corredores verdes transnacionais para uma nova economia baseada na natureza e no local.

Esta crise pandémica é, acima de tudo, um acelerador de agendas: da agenda estratégica para a recuperação e para a coesão, da agenda ecopolítica do Pacto Ecológico para fazer face à emergência climática e da agenda de transformação digital e de inovação da União Europeia.

Estamos em momento de planeamento e programação, num exercício com enorme complexidade. O dinheiro não falta, mas é preciso afetar e executar rapidamente. E sejamos claros: os ritmos dos territórios, os “estados de necessidade” e a capacitação empresarial e institucional são territorialmente muito diversos e, de um modo geral, bastante fragilizados em grande parte do país.

É neste contexto que se discute uma estratégia comum para o desenvolvimento transfronteiriço, com o anúncio de infraestruturas imprescindíveis para melhorar a conetividade e trazer novas centralidades às regiões raianas.

Mas há um outro lado em que o desenvolvimento transfronteiriço se deve projetar, na concretização de corredores

Continue a ler este artigo no Público.

Comente este artigo
Anterior Pedimos desculpa pelo incómodo, prometemos ser breves
Próximo La sombra de la renacionalización de la PAC insiste en asomarse en Europa por las diferencias entre los países

Artigos relacionados

Últimas

No centenário do Ministério da Agricultura

O que leva a que tenha vindo a consolidar-se a ideia da desnecessidade do ministério que agora chega ao centenário?

Não nos damos conta, mas a política agrícola e alimentar é aquela que nos acompanha ao longo de toda a nossa vida. Também a política ambiental, mas […]

Últimas

Agricultura biológica é pior para o ambiente – João Júlio Cerqueira

O paradoxo é claro. A comédia dantesca. Estamos histéricos com as alterações climáticas e promovemos soluções que agravam o problema.

Há impostos que são incontornáveis. […]

Nacional

Governo dos Açores diz que limites de produção de leite penalizam produtores

O secretário regional da Agricultura dos Açores considerou, esta quinta-feira, que a decisão da Unicol de impor limites de produção, com base nos valores de 2018, […]