Nova direção da Unileite quer “medidas pioneiras” na fileira do leite nos Açores

Nova direção da Unileite quer “medidas pioneiras” na fileira do leite nos Açores

O novo dirigente da Unileite – União das Cooperativas Agrícolas de Laticínios da Ilha de São Miguel sublinhou esta sexta feira, na cerimónia de tomada de posse, a importância de adotar “medidas pioneiras” para o desenvolvimento do setor.

Pedro Tavares tomou posse esta sexta feira como presidente da Unileite – União das Cooperativas Agrícolas de Laticínios da Ilha de São Miguel, numa cerimónia que teve lugar na sede da cooperativa, na freguesia dos Arrifes, em Ponta Delgada, e apelou ao contributo de todos na “defesa e introdução de medidas pioneiras para melhorar o desenvolvimento económico da Unileite e dos seus produtores”.

O dirigente empossado distinguiu a Unileite como o “patamar mais elevado do movimento cooperativo”, apontando a “matriz” da organização, que “são os princípios e os valores de cooperativismo, assentes no espírito de cooperação e de solidariedade”.

Gil Jorge, presidente cessante que liderou a união de cooperativas durante 15 anos, disse sair com a “sensação de época cumprida, meta atingida” e lembrou que, quando criou a união, o setor estava “na estaca zero, não havia nada feito”.

À nova direção desejou “muito boa sorte”, ressalvando que “os tempos não são fáceis, o fim das quotas veio tremer com tudo isto”.

O secretário Regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, que esteve presente na cerimónia, destacou a nova fase que se inicia com a nova direção como um “tempo de união, temo de parceria, tempo de trabalhar em cooperação pelo desenvolvimento, pelo crescimento e pelo fortalecimento do setor leiteiro na ilha de São Miguel”.

Sobre a indústria, ressalvou a importância da aposta estratégica do executivo socialista, bem como do CALL (Centro Açoriano de Leite e Laticínios), que reúne representantes da indústria com o Governo, para garantir a sustentabilidade do setor.

O trabalho desenvolvido pelo CALL “irá produzir documentos essenciais para a indústria (…), para que a indústria possa aproveitar e possa valorizar melhor aquilo que a produção sabe fazer, e bem, que é produzir com qualidade”, afirmou o responsável pela tutela.

A qualidade, a inovação e os novos mercados, “marcados pela grande concorrência e pelo esmagamento dos preços por parte da distribuição”, são os desafios apontados pelo Secretário Regional, que considera essencial a valorização dos produtos transformados, porque “só assim se consegue a sustentabilidade da cadeia”.

“É fundamental garantirmos a sustentabilidade dos produtores e das indústrias. Se uma das partes não for sustentável, não é possível manter a sustentabilidade deste setor, daí que uma grande aposta tem que ser neste domínio”, afirmou o governante.

João Ponte mostrou a disponibilidade do executivo para continuar a trabalhar com a União de Cooperativas Agrícolas de São Miguel.

Na cerimónia marcou, também, presença o presidente da Câmara Municipal de Ponta Delgada, o social-democrata José Manuel Bolieiro, que destacou que, na fileira do leite, existe, “face à reduzida dimensão territorial, uma dimensão e projeção nacional muito significativa na produção nacional”.

“Nesta área, e em particular na produção de leite, nós somos uma referência para o país e para a Europa de que a distância e a pequenez não foi, por força da inteligência e da excelência da capacidade produtiva e organizativa, diminutiva”, considerou o autarca.

A Unileite conta com 285 colaboradores e 670 produtores de leite, recolhendo quase 50% do leite produzido em São Miguel.

Continue a ler este artigo no Açoriano Oriental.

Comente este artigo
Anterior “Agenda do clima tem que estar na agenda todos os dias”
Próximo Noventa bombeiros e dois meios aéreos combatem fogo em Barcelos

Artigos relacionados

Sugeridas

Agricultura algarvia não pode ser penalizada pela escassez de água – Associação

A União Empresarial do Algarve (Algfuturo) apelou hoje à igualdade entre setores de atividade em matéria de insuficiência de água na região e criticou a rejeição de plantações […]

Nacional

«O Smart Farm Colab quer ser um aliado na transição digital do sector agrícola»

Cátia Pinto, secretária executiva da Associação SFCOLAB, diz nesta entrevista que Portugal tem ainda um longo caminho a percorrer na agricultura digital. É para servir esse propósito que foi […]

Nacional

Assembleia da República emite recomendações sobre a distribuição de hortofrutícolas nas escolas

Foi publicada a 11 de Setembro no Diário da República, a resolução da Assembleia da República n.º 173/2019, que «recomenda ao Governo a tomada de medidas para o incremento do programa de hortícolas e de frutas e simplificação dos procedimentos no que respeita ao Regime Escolar». […]