Movimentação de Agricultores e da mão-de-obra familiar para as suas explorações

Movimentação de Agricultores e da mão-de-obra familiar para as suas explorações

A movimentação de Agricultores e da mão-de-obra familiar para as explorações agrícolas é autorizada durante o período de confinamento, de acordo com informações confirmadas pela CNA junto do Ministério da Agricultura.

A saber, no âmbito do Decreto-Lei n.º 3-A/2021, de 14 de Janeiro, que regulamenta a modificação e prorrogação do Estado de Emergência, consideram-se deslocações autorizadas aquelas que visam “o desempenho de actividades profissionais ou equiparadas, quando não haja lugar ao teletrabalho nos termos do presente decreto” – alínea c) do n.º 2 do artigo 4.º.

Ora, o produtor agrícola que exerça efectiva actividade profissional na exploração agrícola ou equiparada naturalmente não o pode fazer em teletrabalho, pelo que tem autorização para se deslocar. Para efeitos de prova deverá fazer uma declaração própria, onde conste a localização da exploração.

O agricultor poder enquadrar-se também na “produção agroalimentar” que é permitida ao abrigo do n.º 4 do Anexo II do mesmo diploma legal.

O artigo foi publicado originalmente em CNA.

Comente este artigo
Anterior Organização cancela edição da Ovibeja 2021 e assinala o evento com feira virtual
Próximo Município espera certificação da cereja de Alfândega da Fé até à próxima feira

Artigos relacionados

Dossiers

Custos de Energia – Prorrogação do Prazo de Candidatura

O IFAP decidiu prorrogar o prazo de entrega das candidaturas no âmbito do Apoio Extraordinário aos Custos de Energia para 2 de dezembro de 2020, na sequência do Decreto […]

Últimas

Cotações – Frutos Secos e Secados – Informação Semanal – 6 a 12 Julho 2020

Alfarroba – Na região do Algarve, a oferta de alfarroba “inteira” foi baixa e a procura também. Escoamento regular. A oferta pela alfarroba “grainha” […]

Revistas

AFINET publica manual sobre práticas agroflorestais

O AFINET – Agroforestry Innovation Networks disponibilizou online, através do site AgroForestryNet.eu, um Manual sobre o setor agroflorestal. […]