Monitorização da seca

LEGISLAÇÃO 

PLANO DE PREVENÇÃO, MONITORIZAÇÃO e CONTINGÊNCIA PARA SITUAÇÕES DE SECA | RELATÓRIOS Monitorização da situação agrometeorológica e hidrológica | COMISSÃO PERMANENTE DA SECA | GRUPO DE TRABALHO | COMISSÃO DA SECA 2017 |  | Monitorização IPMA | Informação complementar

PLANO DE PREVENÇÃO, MONITORIZAÇÃO e CONTINGÊNCIA PARA SITUAÇÕES DE SECA 

Este Plano aprovado pela Comissão Permanente de Prevenção, Monitorização e Acompanhamento dos Efeitos da Seca, está.estruturado em três eixos de atuação — Prevenção, Monitorização e Contingência, integrando no seu conteúdo a determinação de limiares de alerta, a definição de metodologias para avaliação do impacto dos efeitos de uma seca, a conceção de manuais de procedimentos para padronização da atuação, a disponibilização de planos de contingência e a preparação prévia de medidas para mitigação dos efeitos da seca: Documento (pdf) 

 COMISSÃO PERMANENTE DE PREVENÇÃO, MONITORIZAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DOS EFEITOS DA SECA

I. Missão e Composição da Comissão Permanente

No âmbito da Resolução do Conselho de Ministros n.º 80/2017, de 7 junho, incumbe à Comissão, designadamente a aprovação e o acompanhamento da implementação do Plano de Prevenção, Monitorização e Contingência para Situações de Seca, adiante designado por Plano e a definição de orientações de caráter político no âmbito do fenómeno climático adverso da seca.

A Comissão é constituída pelos membros do Governo responsáveis pelas seguintes áreas de governação:

a) Ambiente e Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, que coordenam conjuntamente;

b) Finanças;

c) Administração Interna;

d) Administração Local;

e) Trabalho, Solidariedade e Segurança Social;

f) Saúde;

g) Economia;

h) Mar.

1ª reunião CPPMAES – 19 de  julho de 2017

Na primeira reunião da Comissão Permanente da Seca, de 19 de julho de 2017, foi aprovado o Plano de Prevenção, Monitorização e Acompanhamento dos Efeitos da Seca e o conjunto das seguintes medidas de prevenção e regulação, mitigação e apoio: 

Medidas de Prevenção e Regulação | Medidas de Mitigação e Apoio 

Foi criada a «Comissão de Acompanhamento da Seca 2017» (Despacho MAFDR n.º 6097/2017, de 22/06) no Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, que tem como missão identificar os problemas, acompanhar a evolução da atual situação de seca em Portugal Continental, na sua dimensão agrícola, e a execução de medidas tendentes à minimização dos seus impactes negativos. Pressupõe o envolvimento das estruturas representativas dos setores agrícola e agroalimentar. 

Antecipação de pagamentos de ajudas da PAC através de adiantamentos até 70% para pagamentos diretos enumerados no Anexo I do Regulamento (UE) n.º 1307/2013, a efetuar a partir de 16 de Outubro de 2017 – enviada carta à CE, que manifestou boa recetividade, estando agendado ponto no Conselho de Ministros de Agricultura de dia 18 de julho e a alteração dos regulamentos inerentes no Comité de Fundos do mesmo dia. 

Práticas Greening – Foi solicitada autorização à CE para aplicar uma derrogação que permita que os agricultores possam excecionalmente utilizar para pastoreio as parcelas de pousio declaradas no Pedido Único de 2017 – enviada carta à CE, que manifestou boa recetividade, estando agendado ponto no Conselho de Ministros de Agricultura de dia 18 de julho e a alteração dos regulamentos inerentes no Comité de Fundos do mesmo dia. 

Derrogação de outros compromissos assumidos pelos agricultores no âmbito das ajudas da PAC, designadamente nas Medidas Agroambientais e na Condicionalidade, para fazer face, nomeadamente, a dificuldades na germinação de culturas – produção legislativa em curso. 

Programa de Desenvolvimento Rural 2014- 2020 (PDR 2020) – Na operação 3.2.2 – «Pequenos Investimentos na Exploração Agrícola», eliminar alguns critérios de elegibilidade, nomeadamente, o teto das ajudas diretas e de faturação das empresas candidatas, de modo a permitir maior abrangência no acesso a investimentos destinados ao armazenamento de água (charcas e pequenas barragens, depósitos de grandes dimensões,…) e ao transporte e distribuição de água (tanques rebocáveis, bebedouros automáticos,…) – tramitação necessária em curso.

2ª reunião CPPMAES – 30 de  outubro de 2017 

Na segunda reunião da Comissão Permanente da Seca, realizada a 30 de outubro de 2017, foi aprovado o seguinte conjunto de medidas de prevenção, contingência e regulação, de curto, médio e longo prazo, bem como medidas de mitigação e apoio:

Medidas de Prevenção e Contingência, Mitigação e Apoio 

 3ª reunião CPPMAES – 7 de fevereiro de 2018

Agenda de Trabalhos

No dia 7 de fevereiro de 2018 realizou-se a terceira reunião da Comissão Permanente da Seca, onde foi avaliado o ponto de situação meteorológico, hidrológico e agrícola, assim como do desenvolvimento e implementação das medidas definidas na anterior reunião. Foram ainda planeadas outras medidas atendendo à evolução da seca.

 Apresentação APA | Apresentação GPP

 4ª reunião CPPMAES – 20 de março de 2019

Agenda de Trabalhos

No dia 20 de março de 2019 realizou-se a quarta reunião da Comissão Permanente da Seca, onde foi avaliado o ponto de situação meteorológico, hidrológico e agrícola. Foi, ainda, aprovado o seguinte conjunto de medidas de prevenção, acompanhamento e regulação, de curto, médio e longo prazo, bem como medidas de governação para o Grupo de Trabalho que assessoria a Comissão:

Medidas de Prevenção e Contingência, Mitigação e Apoio

Apresentação APA | Apresentação IPMA | Síntese da situação agrícola


GRUPO de TRABALHO

Criado no âmbito da Resolução do Conselho de Ministros n.º 80/2017, de 7 junho com o objetivo de assessorar tecnicamente a Comissão Permanente, o Grupo de Trabalho (GT) está organizado da seguinte forma:

a) Em situações de prevenção e monitorização integram o GT as seguintes entidades:

Agência Portuguesa do Ambiente, I. P. (APA, I. P.) e Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral (GPP), que coordenam conjuntamente;

Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural; Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, I. P.; Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos; Autoridade Nacional de Proteção Civil; Direção-Geral da Saúde; Direção-Geral das Atividades Económicas; Direção-Geral e Energia e Geologia; Instituto Português do Mar e da Atmosfera, I. P.;

b) Em situações de contingência passam também a integrar o GT as seguintes entidades:

Direção-Geral de Alimentação e Veterinária; Direções Regionais de Agricultura e Pescas; Direção-Geral do Orçamento; Autoridade Tributária e Aduaneira; Direção-Geral das Autarquias Locais; Direção-Geral da Segurança Social; Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional; Associação Nacional de Municípios Portugueses; Associação Portuguesa de Recursos Hídricos; Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Água; Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva, S. A.

O Grupo de Trabalho tem por missão: 

a) Assegurar a implementação e a divulgação do Plano, nos sítios na Internet da APA, I. P., e do GPP;

b) Elaborar o seu regulamento interno de funcionamento, a aprovar por despacho dos Ministros do Ambiente e da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural;

c) Acompanhar a evolução das variáveis climáticas, hidrológicas e de desenvolvimento vegetativo, avaliando o risco de ocorrência de seca, quer na vertente agrometeorológica quer hidrológica, produzindo, sempre que necessário, boletins de aconselhamento aos sectores, atendendo às disponibilidades hídricas existentes e às previsões;

d) Promover a implementação das medidas preconizadas pelo Programa para o Uso Eficiente da Água que podem ser executadas de imediato e preparar as medidas a adotar a médio e longo prazo, numa perspetiva de preparação para uma maior resiliência a eventos de seca;

e) Produzir relatórios mensais de monitorização dos fatores meteorológicos e humidade do solo, das atividades agrícolas e dos recursos hídricos cuja periodicidade deve ser intensificada quando seja detetada uma situação de anomalia ou declarada uma situação de seca, sendo que nestas situações os relatórios passam também a incluir as estimativas de consumo ou utilização pelas principais atividades, nomeadamente o abastecimento público, a agricultura, a produção de energia e indústria com maiores consumos de água;

f) Promover, em situações de contingência, a gestão da evolução da situação de seca e propor meios de intervenção e ações de mitigação e de adaptação, bem como identificar as entidades responsáveis para a efetivação de tais medidas;

g) Elaborar relatório anual de avaliação do ano hidrológico e de implementação do Plano, nos anos em que se verifiquem situações anómalas ou seja declarada a seca, do qual devem constar propostas da sua revisão, sempre que se justifique;

h) Promover campanhas de sensibilização para o uso eficiente da água e da preservação da qualidade da água.

 

1ª Reunião do Grupo de Trabalho – 14 de julho de 2017

No dia 4 de julho de 2017 realizou-se a primeira Reunião do Grupo de Trabalho de assessoria técnica à Comissão Permanente de Prevenção, Monitorização e Acompanhamento dos Efeitos da Seca, onde foi efetuado o balanço hidrológico.

 

2ª Reunião do Grupo de Trabalho – 23 de outubro de 2017

No dia 23 de outubro de 2017 realizou-se a segunda Reunião do Grupo de Trabalho de assessoria técnica à Comissão Permanente de Prevenção, Monitorização e Acompanhamento dos Efeitos da Seca, onde foi efetuado o balanço do ano hidrológico 2016/17 e o ponto de situação do 2017/18, nas vertentes meteorológica, hidrológica, agrícola e dos aproveitamentos hidroagrícolas, avaliando-se as necessidades de intervenção.

 

3ª Reunião do Grupo de Trabalho – 15 de dezembro de 2017

No dia 15 de dezembro de 2017,realizou-se a terceira Reunião do Grupo de Trabalho de assessoria técnica à Comissão Permanente de Prevenção, Monitorização e Acompanhamento dos Efeitos da Seca, com a participação das entidades referidas na alínea a) do nº6 da RCM nº 80/2017. Nesta reunião foi feita uma avaliação da implementação das decisões assumidas pelo Grupo de Trabalho e pela CPPMAES nas reuniões realizadas em outubro de 2017, bem como uma reflexão e preparação das ações a promover no âmbito do desenvolvimento do Plano de Prevenção, Monitorização e Contingência para Situações de Seca.

  4ª Reunião do Grupo de Trabalho – 6 de março de 2019

No dia 6 de março de 2019 realizou-se a quarta Reunião do Grupo de Trabalho de assessoria técnica à Comissão Permanente de Prevenção, Monitorização e Acompanhamento dos Efeitos da Seca. Para além da avaliação da situação do ano hidrológico 2017/18, nas vertentes meteorológica, hidrológica, agrícola e dos aproveitamentos hidroagrícolas, foi monitorizada a implementação das medidas definidas pela Comissão Permanente da Seca em 2017.

 5ª Reunião do Grupo de Trabalho – 23 de abril de 2019

No dia 23 de abril de 2019 realizou-se a quinta Reunião do Grupo de Trabalho de assessoria técnica à Comissão Permanente de Prevenção, Monitorização e Acompanhamento dos Efeitos da Seca.Para além do ponto de situação do ano hidrológico 2017/18, nas vertentes meteorológica, hidrológica, agrícola e dos aproveitamentos hidroagrícolas, foi feita uma reflexão e planeamento da operacionalização das medidas aprovadas pela CPPMAES, em particular das que se encontram por implementar.


Foi criada no Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, a «Comissão Seca 2017», tendo como missão identificar os problemas, acompanhar a evolução da atual situação de seca em Portugal Continental, na sua dimensão agrícola e a execução de medidas tendentes à minimização dos seus impactes negativos. Despacho n.º 6097/2017, de 11 julho.

Na sequência da criação da Comissão Permanente de Prevenção, Monitorização e Acompanhamento dos Efeitos da Seca, através da Resolução do Conselho de Ministros n.º 80/2017, de 7 de junho, e tendo em conta que a situação de seca meteorológica, em Portugal Continental, tem revelado um gradual agravamento, com impactos relevantes no setor agrícola, importa ainda, adotar, no seio do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, um mecanismo de acompanhamento da evolução da seca e dos seus efeitos no sector agrícola e agroalimentar.

Considerando o impacto económico negativo que o fenómeno climático pode vir a surtir nos setores agrícola e agroalimentar, bem como para os rendimentos dos agricultores cujas explorações sejam afetadas, foi determinada a criação de uma comissão no Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, presidida pelo Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação e com o envolvimento das estruturas representativas dos referidos setores (GPP, IFAP, I.P., Autoridade de Gestão do PDR2020, DGADR, DGAV, DRAPs, AJAP, CAP, CONFAGRI, CNA, CNJ).


 Ano hidrológico 2014/2015 – Relatório de balanço  (arquivo)


2016   jan | fev | mar | 18 abrabrjunjulagoset | outnov

2015   jan | fev | mar | 16 abr | abr | mai | jun | jul | ago | 15 setset | out | nov | dez

2014   jan | fev | mar | abr | mai | jun | jul | ago | set | out | nov | dez

2013   jan | fev | mar | abr | mai | jun | jul | ago | set | out | nov | dez

2012   15 jun | 15 jul | 15 ago | 15 set | 15 nov | nov | 15 dez

 


Seca 2012

Ver Arquivo

 


Agência Portuguesa do Ambiente: Sistema Nacional de Informação dos Recursos Hídricos

Direção Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural: Sistema de Informação do Regadio

Monitorização do nível de água das albufeiras que beneficiam os aproveitamentos hidroagrícolas 

Instituto Português do Mar e da Atmosfera: Monitorização da seca 

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em GPP.

Anterior Portugal não vai conseguir acordo melhor para fundos europeus, avisa Carlos Moedas
Próximo Anpromis: Oficina Técnica em Sistemas de Automação em Tractores Agrícolas na óptica de Sistemas de Agricultura de Precisão (Coruche, 28 de Janeiro de 2019)

Artigos relacionados

Notícias PAC pós 2020

CONSELHO EUROPEU AGRICULTURA Portugal pede Medidas Excepcionais na PAC

Na preparação do Conselho Europeu de Agricultura de dia 25 de Março, Portugal sinalizou a necessidade de medidas excepcionais que incluam a […]

Comunicados

Plataforma Alentejo – Estratégia Integrada de Acessibilidade Sustentável do Alentejo nas ligações Nacional e Internacional

Nota de Imprensa 5.9.2018
Ex.mos Senhores,
Em anexo a Plataforma Alentejo com a lista de primeiros subscritores actualizada, […]

Newsletters

NEWSLETTER IFAP – JUNHO 2019

NEWSLETTER IFAP – JUNHO 2019
87.ª edição da Newsletter IFAP já foi enviada. 
Subscreva gratuitamente a nossa Newsletter e periodicamente receberá […]