Ministra aborda queijo açoriano com secretário da Agricultura dos EUA

“Sempre que tive oportunidade, em todos os momentos da minha intervenção na Europa, tive a atenção e cuidado de trazer este assunto para a mesa. Estamos a fazer o pleno da nossa missão diplomática para podermos garantir que esta situação vai ser ultrapassada e vamos conseguir repor uma atividade fundamental para os Açores e a ilha de São Jorge em particular”, disse Maria do Céu Albuquerque, após o Conselho de ministros da Agricultura da União Europeia.

A responsável governativa referiu que o assunto já fora abordado anteriormente com o comissário que transitou entretanto para a pasta do Comércio, Phil Hogan, com o novo comissário da Agricultura, Janusz Wojciechowski, e, agora, com o membro da Administração Trump para o setor, Sonny Perdue, desta feita num almoço de trabalho alargado a todos os ministros dos Estados-membros.

“Tivemos oportunidade de falar sobre algumas tensões comerciais que afastam o comércio entre a UE e os EUA. Mais uma vez, naquela sede, tive oportunidade de falar sobre a tensão que afeta os produtores portugueses, em particular a ilha de São Jorge, Açores, com a exportação do queijo, que tem expressão grande e está altamente lesada”, afirmou.

Segundo a ministra da Agricultura, houve “uma grande sensibilidade para esta questão” por parte do responsável norte-americano, “que não quer que afete as trocas comerciais e isso é sinal de que pode haver aqui uma bandeira branca em breve para alcançar aquilo que a UE e Portugal têm vindo a pedir”.

Maria do Céu Albuquerque referiu que, tal como Portugal, também França, Irlanda ou Holanda, entre outros, se manifestaram e, estando “todos à mesa e a falar a uma voz”, a expectativa é a de que “possa ter consequências num futuro próximo”.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Açoriano Oriental.

Anterior CIM Região De Coimbra constitui grupo de trabalho para monitorização da Vespa Velutina
Próximo España, Francia y Alemania reciben el apoyo de otros países a su visión de la nueva PAC que pasa por mantener el presupuesto

Artigos relacionados

Últimas

Idanha-a-Nova reforça Proteção Civil com 15 novos sapadores florestais

Quinze novos sapadores florestais vão reforçar os meios humanos do Serviço Municipal de Proteção Civil de Idanha-a-Nova, anunciou hoje o município. […]

Certificação e gestão florestal

FSC realiza Jornadas Técnicas sobre Impactos Ambientais, Sociais e Económicos da Certificação Florestal – 15 de outubro – Castelo Branco

A Forest Stewardship Council (FSC) Portugal, associação para uma Gestão Florestal Responsável […]

Últimas

Pedrógão Grande: Despovoamento e desemprego continuam por resolver na região

[Fonte: O Jornal Económico]

O despovoamento e a falta de investimentos que promovam o emprego destacam-se entre os problemas por resolver em Pedrógão Grande e concelhos vizinhos, […]