Ministério da Agricultura e Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto reunidos para debater desafios e projetos

Ministério da Agricultura e Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto reunidos para debater desafios e projetos

A Ministra da Agricultura, Maria do Céu Albuquerque, e o Secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, Nuno Russo, visitaram, ontem, o Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, IP (IVDP), para debater diversos temas relevantes para o Douro e para o seu setor vitivinícola, assim como os desafios registados e novos projetos para o futuro.

A Região Demarcada do Douro (RDD) é a principal região vitícola portuguesa, com 46% do total das exportações portuguesas de vinho, em 2018, e 71% das exportações de vinho com Denominação de Origem Protegida (DOP).

Desde os primeiros registos das suas exportações (em 1678), a DOP Porto evidenciou sempre uma vertente eminentemente exportadora. Em 2018, por si só, o vinho do Porto representou 38% do total das exportações portuguesas de vinho e 59% das exportações de vinho com DOP.

O Porto assume-se, claramente, como o vinho da RDD em que as exportações têm uma quota mais elevada (81% em valor e 82% em quantidade), contribuindo fortemente para que 65% do valor das vendas de vinhos da região com DOP/IGP sejam para exportação (63% da quantidade).

Em 2018 as vendas totais de vinhos da RDD com DOP/IGP atingiram quase 556 milhões de euros, correspondentes a pouco mais de 13,5 milhões de caixas (161,4 milhões de garrafas), sendo que as vendas de vinho do Porto situaram-se nos 369 milhões de euros para um volume de vendas de 8,1 milhões de caixas.

No presente ano, a comercialização de vinho do Porto tem registado um comportamento muito positivo. De janeiro a outubro de 2019, as vendas de vinho do Porto registaram um crescimento de 4% em quantidade (6,6 milhões de caixas vendidas) e de 5,4% em valor (303 milhões de euros), verificando-se também um aumento de 1,4% no preço médio.

Comente este artigo
Anterior João Ponte: Jovens são imprescindíveis para uma agricultura mais forte e competitiva
Próximo Tomato Brown Rugose Fruit Virus (ToBRFV) - Um novo risco

Artigos relacionados

Dossiers

Politécnico de Coimbra desenvolve solução para reaproveitar subproduto do requeijão

O Instituto Politécnico de Coimbra (IPC) desenvolveu uma solução para reaproveitamento do sorelho, que permite valorizar aquele que é o principal subproduto da produção de requeijão, anunciou hoje a instituição. […]

Últimas

Cerca de 800 fardos de palha arderam no concelho de Nisa

Cerca de 800 fardos de palha foram destruídos na quinta-feira à noite por um incêndio num palheiro, em Palhais, no concelho de Nisa, distrito de Portalegre, disse à agência Lusa fonte da […]

Últimas

Crédito Agrícola apoia exportação com presença no SISAB

O Crédito Agrícola marca presença no SISAB – Salão Internacional do Sector Alimentar e Bebidas, que decorre entre 25 e 27 de Fevereiro, […]