Ministério da Agricultura e Governo devem atribuir ajudas excepcionais aos Agricultores afectados, inclusive para salvar as suas Explorações

Ministério da Agricultura e Governo devem atribuir ajudas excepcionais aos Agricultores afectados, inclusive para salvar as suas Explorações

As fortes intempéries que no passado fim-de-semana se abateram sobre algumas Regiões, com Chuva, Ventania e Granizo, causaram grandes prejuízos aos Agricultores em praticamente todas as Culturas, de Hortícolas, a Batatais, a Pomares, Vinhas e Olivais.

E para além dos prejuízos avultados – as primeiras estimativas somam algumas dezenas de milhões de Euros com as Produções perdidas – nos Concelhos mais atingidos, os danos, nomeadamente em Culturas Permanentes, verificam-se também em Plantas e Árvores o que ameaça ainda mais a sobrevivência de muitas Explorações Agrícolas.

Sublinhando a convergência de alertas e reclamações com outras Entidades e Instituições, a CNA e Filiadas reclamam ao Ministério da Agricultura e ao Governo uma intervenção imediata e capaz de evitar a falência de centenas de Agricultores muitos dos quais até já sofreram outras calamidades ainda recentes e que, também por isso, se encontram descapitalizados.

De salientar que sai cara aos Agricultores a maioria dos Seguros Agrícolas os quais tendem para segurar…as Seguradoras mais que os eventuais beneficiários das Apólices.

No contexto, a CNA reclama ao Ministério da Agricultura e ao Governo, e designadamente:

— O rápido e criterioso levantamento dos prejuízos, e Cultura a Cultura, Freguesia a Freguesia, com a consequente declaração de “calamidade pública”.

— A atribuição de uma Ajuda de facto excepcional, a fundo perdido, calculada em função dos prejuízos por cada Cultura afectada, região a região, e com um tecto ou limite máximo – com “plafond” – por Agricultor e considerando toda a respectiva situação.

— O aumento da comparticipação pública – com carácter excepcional embora – nos Projectos no âmbito do PDR 2020 e da medida “Restabelecimento do Potencial Produtivo“ – ou seja, nos Projectos para recuperar a Exploração afectada para esta voltar a produzir em boas condições.

Sim, o Ministério da Agricultura e o Governo têm que agir rápida e eficazmente, designadamente com a atribuição dos meios financeiros indispensáveis !

De outra forma, os prejuízos e a falta de capacidade financeira de centenas e centenas de bons Agricultores, vão atirá-los para a falência e para o abandono forçado da sua actividade produtiva agrícola. Vão contribuir para a redução das Produções Regionais e da Produção Nacional. Vão fragilizar ainda mais a coesão social e territorial nos Concelhos mais atingidos.

Comente este artigo
Anterior Elisa Ferreira em debate da CAP sobre agricultura e coesão
Próximo Boas práticas para mitigação dos efeitos das alterações climáticas identificadas em projeto desenvolvido por diversas entidades do sector agro-florestal

Artigos relacionados

Comunicados

Mercadona adere ao pacto português para os plásticos

A Mercadona junta-se à Smart Waste Portugal para promover a Economia Circular no país através da adesão ao Pacto Português para […]

Utilização sustentável

Estudo mostra como reduzir os impactes ambientais das embalagens farmacêuticas

A aposta no ecodesign permitiria à indústria farmacêutica reduzir até cinco vezes os impactes ambientais do ciclo de vida das embalagens de medicamentos, […]

Nacional

Eleições Madeira: Candidata do PTP quer “regionalização dos Portos da Madeira”

A cabeça de lista do Partido Trabalhista Português (PTP), Raquel Coelho, às eleições regionais da Madeira, de 22 de Setembro, defende “regionalização dos Portos da Madeira”. […]