Mercadona vai criar 90 postos de trabalho para bloco logístico na Póvoa De Varzim

Mercadona vai criar 90 postos de trabalho para bloco logístico na Póvoa De Varzim

– O futuro Bloco Logístico da Mercadona contará com uma área total de 50.000 m2, encontra-se em fase de construção e fica localizado na freguesia de Laúndos, na Póvoa de Varzim.

– O processo de recrutamento terá vários momentos e, nesta primeira fase, a empresa dispõe de 20 vagas para Operador de Armazém (m/f)

– A Mercadona oferece empregos estáveis e de qualidade, garantindo contrato sem termo desde o primeiro dia e progressão salarial.

Porto, 26 de novembro de 2018.- A Mercadona inicia o processo de contratação de 90 colaboradores para o futuro Bloco Logístico da Póvoa de Varzim, localizado na freguesia de Laúndos. Este bloco logístico servirá de apoio ao desenvolvimento da atividade logística da empresa em Portugal e conta com uma área total de 50.000 m2, onde estarão localizados os armazéns de secos, frescos, refrigerados e congelados. As obras de construção já se encontram a decorrer, com o objetivo de garantir a abertura dos primeiros supermercados da Mercadona, já no segundo semestre de 2019.

O arranque deste Bloco Logístico supõe a criação de 90 postos de trabalho, que serão preenchidos em várias fases de recrutamento. Neste momento, a Mercadona procura 20 Operadores de Armazém (m/f). Os candidatos deverão ter a escolaridade mínima obrigatória e disponibilidade para trabalhar em horário semanal de 40 horas.

Contratação de Operadores de Armazém (m/f)

As pessoas contratadas vão receber uma formação inicial em Espanha sendo considerado tempo de serviço efetivo desde o primeiro dia. Durante o período de formação aprenderão o Modelo de Qualidade Total (modelo de gestão aplicado pela Mercadona) e a desempenhar as funções próprias do respetivo posto de trabalho. Os colaboradores terão todos os gastos de alojamento e alimentação a cargo da empresa, assim como as deslocações.

Todos os interessados nas diferentes ofertas de emprego da Mercadona podem apresentar a sua candidatura através do site da empresa: www.mercadona.pt, acedendo à secção “Emprego” e submetendo o seu currículo.

Política de Recursos Humanos reconhecida pela ONU

A política de Recursos Humanos da Mercadona foi reconhecida pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), dependente das Nações Unidas, no seu estudo “O Emprego Atípico no Mundo”. Para a OIT, a aposta da Mercadona no emprego estável e de qualidade, assim como o esforço que realiza na formação e partilha de lucros com os trabalhadores, são fatores que sustentam e justificam o êxito da sua política de Recursos Humanos.

Compromisso sustentado para o crescimento profissional e conciliação

A Mercadona prevê implementar em Portugal o seu modelo de Recursos Humanos. É um modelo que aposta nas pessoas e no seu desenvolvimento profissional, com base em empregos estáveis e de qualidade, que promove a equidade, a conciliação com a vida pessoal e a promoção interna. Estas características têm contribuído para que, desde há vários anos, a empresa seja reconhecida no âmbito laboral, de acordo com vários estudos de referência, como o MERCO Pessoas ou o estudo sobre a Situação de Conciliação em Espanha, elaborado pelo Instituto Internacional de Ciências Políticas, que têm reconhecido a Mercadona como uma das empresas de referência na gestão dos recursos humanos e a primeira do setor da distribuição em Espanha.

A Mercadona em Portugal

A Mercadona abrirá em Portugal 10 lojas no segundo semestre de 2019. Deste modo, desde que anunciou a entrada em Portugal, a premissa da empresa tem sido sempre: “Em Portugal, somos portugueses”. O primeiro grande passo foi a criação da sociedade Irmãdona Supermercados S.A., com domicílio fiscal em Portugal. A empresa tem sede no Porto, onde se situam os escritórios centrais, além dos existentes também em Lisboa.

Também foi iniciada a atividade no Centro de Coinovação, em Matosinhos; um macrolaboratório de ideias de 1.000 m2 que ajuda a equipa da Mercadona a definir, junto dos clientes portugueses, o sortido de produtos em Portugal, totalmente adaptado às necessidades deste mercado. É neste centro que as equipas de trabalho estudam ao detalhe os gostos e hábitos de consumo do “Chefe” português (como a Mercadona denomina os clientes).

Atualmente, a empresa conta com 300 colaboradores portugueses e continua com os processos de seleção de todos os postos inicialmente previstos.

Quadro-resumo dos dados e compromissos para esta primeira fase até 2019

tabela-mercadona

 

Comente este artigo
Anterior Produtores querem leite com preço justo na Europa e mais jovens no setor
Próximo InCeres promove Webinar “Big Data no agro: o que você precisa saber”

Artigos relacionados

Comunicados

European Commission outlines new support package worth €500 million for European farmers

The European Commission has today presented a new package of measures worth €500 million from EU funds to support farmers in the face of ongoing market difficulties, particularly on the dairy market.
The measures were presented to the Council of EU Agriculture Ministers by Commissioner for Agriculture and Rural Development, […]

Comunicados

Comunicado de imprensa – Eurodeputados aprovam regras para prevenir resistência aos antibióticos

O Parlamento Europeu aprovou hoje alterações a uma proposta de regulamento sobre os medicamentos veterinários, que visa melhorar a disponibilidade destes medicamentos, reduzir os encargos administrativos, estimular a inovação no setor e lutar contra a resistência aos antibióticos. Os medicamentos veterinários antimicrobianos não devem, em circunstância alguma, […]

Nacional

“Eu acuso a fileira florestal das celuloses e todos os governantes que pactuaram com ela”

[Fonte: Sic Notícias]
Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, a tragédia de Pedrógão Grande, que fez mais de 60 mortos. O comentador da SIC diz que o sistema de comunicações de emergência e segurança falhou e defende que “estamos agarrados à burocracia do calendário do Diário da República, […]