Mercadona abre em Lisboa o seu segundo centro de coinovação de Portugal

Mercadona abre em Lisboa o seu segundo centro de coinovação de Portugal

  • A empresa abre novo centro em Lisboa com o objetivo de trabalhar em conjunto com os “Chefes” (clientes) para adaptar a sua oferta aos hábitos e preferências do consumidor local e desenvolver produtos inovadores com a máxima qualidade.
  • Com este projeto, a Mercadona reforça a sua expansão em Portugal, preparando antecipadamente a sua chegada a novos distritos do país já no próximo ano.

A Mercadona dá continuidade ao seu projeto de expansão em Portugal e conta a partir de hoje com um Centro de Coinovação em Lisboa. Localizado na Avenida Estados Unidos da América e com uma área total de cerca de 2.400 m2, distribuídos por dois andares, compostos por várias zonas de trabalho, incluindo espaço para cozinhar, área de provas-cegas, zonas para recriar a exposição dos produtos nos lineares, auditório e salas de reuniões. Este centro representou um investimento de 2,2 milhões de euros.

Os Centros de Coinovação da Mercadona são macrolaboratórios de ideias onde os especialistas desenvolvem, em conjunto com os “Chefes”,  produtos que correspondam aos seus gostos e detetam as suas necessidades quanto às escolhas que compõem o seu cabaz de compras habitual, podendo, desta forma, introduzir melhorias e lançar inovações nos cinco negócios que englobam todos os produtos comercializados pela empresa: comida, bebida, higiene pessoal, limpeza do lar e cuidado dos animais de estimação. Antes de chegarem às prateleiras dos supermercados, os produtos passam por uma fase de testes com os clientes, realizadas nestes centros.

Coinovação com “O Chefe”

Para a Mercadona, a satisfação do “Chefe” é o ponto fundamental da sua atividade e coloca-o sempre no centro das suas decisões. Por isso, dispõe de um Modelo de Coinovação pioneiro no qual trabalha, desde 2011, através da sua Estratégia Avental: partilhando com os clientes experiências e hábitos para os transmitir depois aos fornecedores e impulsionar uma colaboração direta na elaboração dos melhores produtos. O Modelo de Coinovação é uma das principais características diferenciadoras da Mercadona. A cadeia de supermercados põe em prática a estratégia de aprender com os clientes que consomem os seus produtos, ouvir os seus comentários e inovar com eles.

Em Portugal, a empresa conta desde 2017 com o Centro de Coinovação de Matosinhos (Porto), que serviu para a adaptação dos produtos aos gostos e hábitos de consumo dos portugueses. Através do trabalho desenvolvido neste centro, a Mercadona abriu os seus primeiros supermercados no país, em 2019, com um sortido de máxima qualidade adaptado aos “Chefes” portugueses.

Em 2020, a empresa contava com uma rede de 20 centros de coinovação, em Espanha e Portugal, nos quais 150 especialistas realizaram um total de 12.500 sessões com “Chefes” – 11.000 em Espanha e 1.500 em Portugal – às quais é preciso somar o trabalho online desenvolvido com os clientes devido às novas circunstâncias propiciadas pela COVID-19.

A partir deste Modelo de Coinovação, foram introduzidas inovações como a Tango da Mercadona, a tradicional bebida portuguesa de groselha e cerveja, produto que surgiu através de sessões de trabalho com os “Chefes”, nas quais foi captada a necessidade de criar uma bebida que combinasse na perfeição estes ingredientes. Através do mesmo Modelo, foi lançada a  Tablete Negro 99% Cacau, um produto produzido em Portugal, pela Imperial, que pela sua componente saudável, sem glúten e sem adição de açúcares, conquistou os “Chefes” das lojas de Portugal e também de Espanha.

Qualidade Total ao melhor preço

A Mercadona lançou a estratégia SPB (Sempre Preços Baixos) em 1993, após ter observado e constatado que os produtos que mais se vendiam eram os que tinham uma Qualidade Total ao melhor preço, sempre por esta ordem, e cujo preço não mudava constantemente. Durante todos estes anos, a empresa não deixou de apostar na qualidade, que é um dos principais desafios enfrentados diariamente por todos os departamentos da cadeia e cujo impulso representa uma clara oportunidade para poder continuar a oferecer ao “Chefe” (cliente) produtos individualmente diferenciados.

E tudo através de uma estratégia que promove o consumo consciente e crítico, guiada por critérios sociais e ambientais, e que persegue um objetivo claro: garantir um consumo de produtos da máxima qualidade com o menor impacto possível, ajudando assim a melhorar a qualidade de vida das pessoas que habitam o planeta e das gerações futuras.

Mercadona em Portugal

Atualmente, a Mercadona conta com 24 lojas em Portugal, nos distritos do Porto, Braga, Aveiro e Viana do Castelo, tendo já aberto 4 das 9 lojas previstas para 2021, dando assim continuidade ao seu projeto de expansão no país. Este ano, a empresa prevê investir 150 milhões de euros e recrutar um total de 600 pessoas, com contrato de efetividade desde o primeiro dia.

Em 2020, com a abertura de 10 lojas em Portugal, a empresa fechou o ano com um total de 20 supermercados no país e alcançou um volume de vendas de 186 milhões de euros. Com o objetivo de contribuir para a criação de riqueza, a Mercadona pagou 32 milhões de euros em impostos através da empresa Irmãdona Supermercados, sediada em Vila Nova de Gaia, onde se situam os escritórios inaugurados em junho de 2020. Nesse mesmo ano, criou 800 novos empregos, finalizando o ano com uma equipa de 1.700 colaboradores e um investimento de 113 milhões de euros.

Comente este artigo
Anterior Sector Cervejeiro é mais produtivo, mais qualificado e melhor remunerado do que a média nacional
Próximo Compal promove evento dedicado à fruta portuguesa

Artigos relacionados

Comunicados

Escola de Queijeiros – 2º Edição arranca em setembro 2021

Arranca, já em setembro, a 2ª Edição da “Escola de Queijeiros”. Trata-se de mais uma Iniciativa formativa ao abrigo do Programa de Valorização da […]

Últimas

Covid-19: Madeira avança com 3 ME a fundo perdido para agricultores e empresas

O Governo da Madeira disponibilizou hoje um novo apoio a fundo perdido, no valor total de três milhões de euros, destinado a agricultores e pequenas e médias empresas de transformação de […]

Notícias máquinas agrícolas

Prorrogado prazo para ações de formação para condução de tratores

Tendo em conta o contexto pandémico atual, e que impedem que as ações de formação se realizem de forma imediata, foi prorrogado o prazo para a sua realização. Assim, as ações de […]