Mau tempo regressa a todo o país. E vai chover no Algarve depois de meses de seca

Mau tempo regressa a todo o país. E vai chover no Algarve depois de meses de seca

Há distritos em alerta amarelo por causa da neve e da agitação marítima. Para a semana está também prevista chuva para a região do Algarve, que está em seca extrema e severa (e praticamente sem chuva) há meses.

Doze distritos do continente vão estar na quinta-feira sob aviso amarelo devido à previsão de agitação marítima forte, queda de neve e precipitação, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o instituto, os distritos de Viseu e Vila Real vão estar sob aviso amarelo entre as 9h e as 21h de quinta-feira por causa da previsão de chuva persistente e por vezes forte.

Os distritos do Porto, Viana do Castelo, Aveiro e Braga vão estar sujeitos ao mesmo aviso amarelo devido à chuva (entre as 9h e as 21h de quinta-feira), mas também por causa da agitação marítima (entre as 00h de quinta-feira e as 6h de sábado).

As temperaturas nesta quarta-feira oscilarão entre os 3ºC de mínima (na Guarda e em Bragança) os 10ºC (em Aveiro e Sagres). Em Lisboa, a temperatura máxima será de 14ºC (assim como em Beja, Santarém, Leiria, Aveiro e Porto) e a mínima de 9ºC (tal como em Faro e no Porto). Quinta-feira será dia de chuva no Norte e Centro do país, sendo mais fraca no Sul. O céu estará muito nublado por todo o país. Também sexta-feira haverá períodos de muita nebulosidade, com períodos de chuva ou aguaceiros por todo o país à excepção do Algarve.

PÚBLICO -

Ainda que nestes próximos dias não chova no Algarve, está também prevista chuva e aguaceiros para o Sul do país a partir de domingo e durante a próxima semana. Metade do Algarve, o sotavento, encontra-se em situação de “seca extrema” e a outra parte para lá caminha, está em “seca severa”.

O risco faz-se sentir nas pastagens, já que “a chuva tem sido tão pouca que nem para isso tem chegado”, dizia ao PÚBLICO Ilídio Martins, em Novembro, director executivo da Associação de Regantes e Beneficiários de Campilhas e Alto Sado. “A única preocupação de momento é o abastecimento público estar garantido. Para a agricultura temos de aguardar que venha a precipitação. Está a começar mal, mas se chegarmos a Março sem chuva é que estaremos preocupados”, afirmava.

Agitação marítima e neve

O IPMA emitiu também aviso amarelo para os distritos de Faro, Setúbal, Lisboa, Leiria, Beja e Coimbra, mas só por causa da agitação marítima, prevendo-se ondas de noroeste com quatro a cinco metros (entre as 00h de quinta-feira e as 6h de sábado).

Os distritos de Castelo Branco e da Guarda estão também sob aviso amarelo mas por causa da queda de neve entre um entre a dez centímetros nos 1000 a 1600 metros (entre as 3h e as 12h de quinta-feira).

O aviso amarelo é o segundo menos grave de uma escala de quatro e é emitido quando as condições meteorológicas representam um “risco para determinadas actividades”.

Continue a ler este artigo no Público.

Comente este artigo
Anterior Restrição dos apoios às medidas agroambientais coloca em risco agricultura sustentável e combate às alterações climáticas
Próximo POSEI para 2020 cria incentivo ao aumento da produção de leite nas ilhas do Faial, Pico e Flores

Artigos relacionados

Últimas

Dois terços dos incêndios investigados este ano tiveram origem humana

Entre 1 de janeiro e 15 de outubro, 63% dos incêndios florestais cuja causa foi determinada tiveram origem humana, revela o “Correio da Manhã” […]

Últimas

Legislativas: PAN quer abater 50% das vacas até 2030 e acabar com apoios públicos à produção de carne e leite

O programa eleitoral do PAN, Pessoas – Animais – Natureza, liderado por André Silva, às legislativas de dia 6 de Outubro, […]

Últimas

Rechazo a la propuesta europea de aplazar las ayudas al sector para una agricultura sostenible hasta 2023

Un grupo de 60 eurodiputados, entre los que se encuentran los españoles Juan Ignacio Zoido (PP), Adrían Vázquez (Cs) e Izaskun Bilbao (PN), […]