Marés vivas entram por campos de cultura em Aveiro e destroem colheitas

 

A Associação da Lavoura do distrito de Aveiro quer saber quem vai pagar os prejuízos provocados pelas marés vivas dos últimos dias.

Marés vivas entram por campos de cultura em Aveiro e destroem colheitas

A Associação da Lavoura do distrito de Aveiro quer saber quem vai pagar os prejuízos provocados pelas marés vivas dos últimos dias.

Apesar das obras que estão a ser feitas na ria de Aveiro, a água salgada voltou a entrar nos campos de cultivo e há produções de milho que se perderam.

Esta manhã os agricultores estão concentrados à porta da camara de Ovar e querem dizer ao autarca que as obras da ria estão a ser mal feitas.

A intervenção não está resolver os problemas e Albino Silva, representante da associação diz que é preciso ouvir quem trabalha e vive nesta zona.

O artigo foi publicado originalmente em RTP.

Comente este artigo
Anterior Uma “palhaçada”: o grupo de especialistas que o Ministério do Ambiente criou e depois ignorou
Próximo Visita de acompanhamento da DRAPLVT às inspeções de frutos de citrinos importados

Artigos relacionados

Sugeridas

Nova segmentação de mercado da maçã proposta em estudo do Freshness

[Fonte: Gazeta Rural]

A maçã é o principal fruto consumido em Portugal e na Europa. A conveniência de consumo, […]

Últimas

Engaço de uva. Uma ajuda na cura de feridas do pé diabético

Estudo da UTAD revela potencialidades do engaço de uva na cura de feridas do Pé Diabético.
Um estudo feito por investigadores do CITAB, […]

Últimas

Douro Vineyards, o resto é paisagem

Nasceu na margem esquerda do Douro e com uma vista imbatível sobre o serpentear do sereno rio Tedo o Vila Galé […]