Marca ‘Cereais do Alentejo’ deverá gerar volume de negócios de 2,5 M€ em dois anos

Marca ‘Cereais do Alentejo’ deverá gerar volume de negócios de 2,5 M€ em dois anos

[Fonte: Vida Rural]

A Associação Nacional de Produtores de Proteaginosas, Oleaginosas e Cereais (ANPOC) apresentou na passada sexta-feira (31 de maio) a marca Cereais do Alentejo, uma iniciativa que reúne cinco organizações de produtores com o objetivo de valorizar a produção nacional e que prevê gerar um volume de negócios de 2,5 milhões de euros em dois anos ao envolver cerca de dez mil toneladas de cereais e uma área cultivada de 3300 hectares.

A nova marca pretende, assim, “assumir um papel agregador na fileira dos cereais” e “contribuir para o desenvolvimento económico e social do país, através da redução da dependência alimentar externa e da consolidação e do aumento das áreas de produção”.

José Palha, presidente da ANPOC, sublinha que “a criação da marca Cereais do Alentejo surge na sequência do lançamento da Estratégia Nacional para a Promoção da Produção de Cereais em Portugal, coordenada pelo Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral e na qual a ANPOC teve intervenção, mas também num contexto em que a segurança alimentar e a saúde pública têm vindo a tornar cada vez mais exigentes normas que garantam a proveniência dos produtos agroalimentares. E, neste em particular, o fator Portugalidade e o reconhecimento do valor dos nossos produtos têm um peso importante”.

“Nos últimos 30 anos, a área de produção em Portugal baixou de 900 mil hectares para cerca de 200 mil. Há que inverter esta tendência e tornar o setor mais atrativo. Ao criar uma marca única, que une produtores, investigação e indústria dos cereais estamos a dar o primeiro passo”, defende ainda José Palha.

No âmbito desta estratégia, a ANPOC já celebrou um contrato com a Germen, uma das maiores empresas de moagem de cereais em Portugal, e com a Sonae, a Auchan e a Cerealis, para a comercialização de produtos produzidos com cereais do Alentejo e para a produção de massas com o selo Cereais do Alentejo.

Comente este artigo

O artigo Marca ‘Cereais do Alentejo’ deverá gerar volume de negócios de 2,5 M€ em dois anos foi publicado originalmente em Vida Rural.

Anterior Cotações – Bovinos – Informação Semanal – 27 Maio a 2 Junho 2019
Próximo ICNF e Resipinus assinam protocolo. Resineiros vão ter apoio na vigilância da floresta

Artigos relacionados

Nacional

PSD quer penalização fiscal de plásticos e critérios ambientais na contratação pública

[Fonte: SAPO 24]

Estas ideias constam do documento distribuído aos jornalistas na sede nacional do PSD com medidas de combate às alterações climáticas que o partido irá […]

Dossiers

Quadro comunitário pós-2020 não serve interesses de Portugal, diz novo ministro

[Fonte: Rádio Renascença]

O ministro do Planeamento defendeu, esta sexta-feira, no Parlamento, que a proposta da Comissão Europeia para o próximo Quadro Financeiro plurianual (QFP) “não serve os interesses de Portugal”, […]

Últimas

Banco de Fomento e BCP acordam empréstimo de 60 milhões a empresas

[Fonte: Dinheiro Vivo – empresas]
A Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD) e o BCP assinaram um acordo para este banco comercial emprestar 60 milhões de euros a empresas portuguesas, […]