Maior parte das verbas para prevenção de fogos foram para os bombeiros

Maior parte das verbas para prevenção de fogos foram para os bombeiros

Cerca de 70% das verbas alocadas à “redução de incêndios florestais” foi canalizada para a compra de veículos de combate e para obras nos quartéis de bombeiros.

Dos 56 milhões de euros alocados para o Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (PO SEUR), que tem como objetivo a “redução de incêndios florestais”, a maior parte não foi aplicada na prevenção mas sim em meios de apoio ao combate. Os bombeiros receberam 40 milhões de euros, enquanto apenas 10,2 milhões foram canalizados para a Instalação de Redes de Defesa da Floresta contra Incêndios.

O valor é avançado pelo Público (acesso condicionado), detalhando que o destino desses 40 milhões de euros foi a compra de veículos para as corporações de bombeiros ou para a construção, modernização e ampliação de quartéis, quando deveria ter sido a floresta ou o ordenamento florestal. Os restantes 5,8 milhões de euros foram aplicados em Ações Inovadoras para a Prevenção e Gestão de Riscos, em Instrumentos de Planeamento, Monitorização e Comunicação e em Ações de Comunicação e Sensibilização para Prevenção de Incêndios Florestais.

Em resposta ao jornal, os gestores do PO SEUR afirmam que não é feita uma distinção “taxativa” entre a “perspetiva de prevenção ou de combate”, sendo que “o reforço das condições de operação das entidades responsáveis pelo combate aos incêndios reforça também a sua prevenção e a minimização dos seus efeitos”. Foram, no total, 64 os quartéis a serem financiados por este programa.

O maior projeto de proteção e ordenamento do território a candidatar-se aos fundos do programa foi apresentado pela Câmara de Viana do Castelo para proteger a floresta das encostas do Monte de Santa Luzia e teve direito a uma fatia de 377 mil euros.

Comente este artigo
Anterior APED aposta na cooperação com fileira da batata
Próximo Workshop "Produtos do Agroalimentar do Baixo Tâmega" - 04 de Setembro - Amarante

Artigos relacionados

Últimas

Estatuto de Jovem Empresário Rural válido por três anos e pode ser renovado


O estatuto de Jovem Empresário Rural (JER) aplica-se a pessoas singulares e coletivas que exerçam ou pretendam iniciar uma atividade económica em zona rural, […]

Últimas

Dezanove elementos do Governo tem ligações empresariais. Algumas não foram declaradas nos registos de interesses

Nuno Artur Silva além de ser dono direto de uma parte das Produções Fictícias (PF), foi, até há pouco tempo, proprietário do resto da produtora […]

Notícias meteorologia

Previsão de longo prazo – 06 jan. a 02 fev. 2020

Precipitação total com valores abaixo do normal e temperatura média semanal com valores acima do normal […]