Luxemburgo recusa apoiar acordo com Mercosul se Brasil não proteger a Amazónia

Luxemburgo recusa apoiar acordo com Mercosul se Brasil não proteger a Amazónia

“O Luxemburgo não pode apoiar a assinatura do acordo [entre a União Europeia e o Mercosul, constituído por Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai] se o Brasil não se preparar para respeitar as suas obrigações relativamente ao Acordo de Paris, celebrado nas negociações com a UE”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros do Luxemburgo, Jean Asselborn, num comunicado citado pela agência de notícias espanhola EFE.

O governante adiantou que, “face à desflorestação da Amazónia que causa incêndios dramáticos”, o executivo do Luxemburgo “espera que os parceiros do Mercosul respeitem mesmo antes do acordo negociado os compromissos do Acordo de Paris”.

Consequentemente, o titular da pasta dos Negócios Estrangeiros e o primeiro-ministro luxemburguês, Xavier Bettel, irão propor ao Conselho de Ministros a paralisação da decisão de ratificar o acordo de livre comércio entre a UE e o Mercosul, que ainda precisa da aprovação dos 28 Estados-membros da União Europeia para entrar em vigor.

Segundo Jean Asselborn, o Luxemburgo considera que o acordo comercial “é uma oportunidade histórica”, mas é necessária uma “mudança de direção” para garantir “o respeito à floresta amazónica, que é o pulmão do planeta”.

Por isso, pede “cooperação” para atingir as finalidades de conservação daquele espaço natural.

O acordo de livre comércio entre a UE e o Mercado Comum do Sul (Mercosul) foi fechado em 28 de junho, depois de 20 anos de negociações.

O pacto abrange um universo de 740 milhões de consumidores, que representam um quarto da riqueza mundial.

No sábado, a Irlanda também ameaçou votar contra o acordo comercial se o Brasil não tomar medidas para proteger a floresta amazónica.

A Amazónia é a maior floresta tropical do mundo, com cerca de 5,5 milhões de quilómetros quadrados, e possui a maior biodiversidade registada numa área do planeta.

Continue a ler este artigo no SAPO 24.

Comente este artigo
Anterior Taste Up: Programa de aceleração de turismo gastronómico e enoturismo em roadshow por 50 municípios
Próximo Quercus disponibiliza guias práticos de ervas e frutos silvestres com desconto

Artigos relacionados

Últimas

Seleção genética de suínos para melhoria da qualidade dos produtos investigada pela UÉ

Investigadores do MED da Universidade de Évora (UÉ) em colaboração com o INIA de Espanha acabam de publicar o primeiro artigo científico […]

Últimas

Quer conhecer uma plantação de pistácio? Espaço Visual organiza visita técnica

No próximo dia 5 de outubro a consultora agrícola Espaço Visual vai promover  uma visita técnica a uma plantação de pistácio em fase inicial de instalação. […]

Últimas

Council supports EU-wide animal welfare label

The Council approved conclusions for an EU-wide animal welfare label, highlighting the overarching objective of improving animal welfare for as many food producing animals as possible. Through the approved conclusions, the […]