Live-stream: Pinus webcast: O Papel da Floresta na Recuperação Económica Nacional

As principais conclusões foram estas.

A situação atual, decorrente da pandemia, vem reforçar a necessidade de uma efetiva estratégia de diversificação em termos económicos. Numa altura tão crítica, em que a recuperação económica é um dos desígnios nacionais, o Centro PINUS pretende promover a discussão sobre como pode a Floresta materializar o seu potencial económico e ser um eixo estratégico para o País.

O Centro PINUS quer transmitir uma visão integrada e holística, complementando a visão económica com diferentes abordagens a nível ambiental social. Assim, irão estar em discussão as seguintes perspetivas:

  • A Importância da Floresta na Recuperação Económica;
  • Recuperação Económica Sustentável – O foco na Floresta;
  • A Recuperação Social e Emocional – O papel da Floresta.

No contexto económico serão discutidas questões como a relevância de diversificar a economia nacional e o potencial da floresta na recuperação económica, nomeadamente, através da produção de bens transacionáveis e de alto valor acrescentado nacional. Contar-se-á com a participação de João Ferreira do Amaral, Economista, Professor Catedrático do Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa e comentador económico.

Na área ambiental falar-se-á sobre a gestão sustentável dos recursos florestais, do ordenamento do território, do papel das áreas de minifúndio e das oportunidades e falhas do plano de recuperação económica. Este tema será discutido por Francisco Ferreira, presidente da Associação ZERO – Associação do Sistema Terrestre Sustentável, uma Organização Não Governamental e Professor da área do ambiente na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa.

Na abordagem social pretende-se explorar a importância da floresta na coesão social, no fortalecimento das famílias e até, no estado emocional das pessoas enquanto indivíduos. Com a pandemia, o espaço da floresta assume um papel de interesse renovado para famílias e indivíduos, quer enquanto nova oportunidade para uma vida em que o trabalho remoto é cada vez mais uma possibilidade e uma necessidade, quer enquanto espaço que permite uma vivência individual e familiar com potencial em termos de redução dos níveis de ansiedade e stress, e por isso de recuperação psicológica e emocional. Pois que a construção de uma economia forte exige também indivíduos e famílias que estão bem emocionalmente. Assim, surge a intervenção da Associação de Escoteiros de Portugal, na presença do Escoteiro Chefe Nacional Adjunto, José Pamplona, com um trabalho destacado de vivência da floresta ao nível do desenvolvimento pessoal.

No Dia da Floresta Autóctone, o Centro PINUS promove assim um encontro que irá celebrar a floresta enquanto recurso que importa cuidar e gerir, pela importância que assume para o país nos mais variados níveis, ambiente, economia, comunidades e também, para famílias e indivíduos.

Comente este artigo
Anterior OE2021: Aprovada proposta do PAN que proíbe venda não profissional de glifosato
Próximo Incêndios causam 200 milhões de euros de prejuízos anuais

Artigos relacionados

Dossiers

Pedidos de Estatuto da Agricultura Familiar a partir de sexta-feira – diploma

O reconhecimento do Estatuto da Agricultura Familiar pode ser pedido a partir de sexta-feira por formulário eletrónico enviado à Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR), […]

Nacional

CEBAL vê quatro novos projetos de Transferência de Conhecimento e Tecnologia aprovados

O CEBAL recebeu, recentemente, a notificação da aprovação de quatro novos projetos na área da Transferência de Conhecimento e Tecnologia, financiados pelo Programa Operacional Regional do Alentejo – […]

Nacional

Caça: sensibilidade e bom senso – António Paula Soares

Nas últimas décadas – e bem – desenvolveu-se uma consciência pública europeia relativamente à importância do bem-estar animal, que foi sendo acompanhada de produção legislativa. Consequentemente, as normas de produção animal […]