Linha de crédito de 1 000 milhões de euros destinada a jovens agricultores

Linha de crédito de 1 000 milhões de euros destinada a jovens agricultores

A Comissão Europeia e o Banco Europeu de Investimento (BEI) lançaram uma linha de crédito de 1 000 milhões de euros destinada especificamente aos jovens agricultores. Em 2017, foram rejeitados 27 % dos pedidos de empréstimo apresentados aos bancos por jovens agricultores da UE, em comparação com apenas 9 % para outras explorações agrícolas.

O pacote de 1 000 milhões de euros, anunciado pelo comissário responsável pela Agricultura, Phil Hogan, e pelo vice-presidente do BEI, Andrew McDowell, tem por objetivo alargar o acesso dos agricultores da UE ao financiamento, em especial os jovens agricultores.

Phil Hogan, comissário responsável pela Agricultura e pelo Desenvolvimento Rural, declarou: “O acesso ao financiamento é crucial e constitui muitas vezes um obstáculo para os jovens que pretendem abraçar esta profissão. Dado que 11 % dos agricultores europeus têm menos de 40 anos, o apoio aos jovens agricultores constitui uma prioridade para a Comissão Europeia e a política agrícola comum pós-2020. Congratulo-me, pois, com o lançamento desta nova iniciativa conjunta”.

No mesmo comunicado podem ler-se as declarações do vice-presidente do BEI responsável pela Agricultura e a Bioeconomia, Andrew McDowell: “O setor agrícola é a espinha dorsal da economia da UE e tem uma função fundamental a desempenhar, não só na produção de alimentos saudáveis, mas também na luta contra as alterações climáticas e a preservação do ambiente. O BEI perspetiva o futuro do setor e pretende, com esta nova iniciativa, colmatar uma importante lacuna do mercado, o acesso ao financiamento que falta aos agricultores, em especial à próxima geração de agricultores. Esta linha de crédito apoiará igualmente o crescimento e a competitividade no setor da agricultura/bioeconomia, mediante a preservação e a criação de emprego nas regiões rurais e costeiras”.

O programa será gerido a nível dos Estados-Membros, por bancos e sociedades de locação financeira que operam em toda a UE. Os bancos participantes devem igualar o montante autorizado pelo BEI, o que significa um potencial montante total de 2 mil milhões de euros, devendo ser dada prioridade aos jovens agricultores.

O programa objetiva colmatar muitas das insuficiências que os agricultores enfrentam atualmente:

  • Taxas de juro mais baixas;
  • Períodos mais longos, até 5 anos, antes do início do reembolso do empréstimo;
  • Períodos mais longos para o reembolso da totalidade do empréstimo (até 15 anos);
  • Maior flexibilidade, consoante as condições, para responder à volatilidade dos preços no setor agrícola, a fim de que os agricultores possam continuar a reembolsar os empréstimos em períodos difíceis (por exemplo, através de um período de suspensão do reembolso, que lhes permita não pagar os empréstimos durante alguns meses).

Em França, estão já a ser executados neste regime dois projetos-piloto, no montante de 275 milhões de euros. Estas linhas de crédito destinam-se especificamente a jovens agricultores e à atenuação das alterações climáticas.

Contexto

Esta nova linha de crédito faz parte de uma iniciativa conjunta «Jovens Agricultores», entre a Comissão Europeia e o BEI, que visa associar o apoio existente do Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER) aos meios financeiros e conhecimentos especializados do BEI. Além da linha de crédito, o programa inclui a utilização continuada das subvenções do FEADER por jovens agricultores e empresas em fase de arranque, sob forma de bonificações de juros ou de assistência técnica, em combinação com instrumentos financeiros. O BEI e o Fundo Europeu de Investimento (FEI) prestam aconselhamento e apoio especializado às autoridades de gestão.

O artigo foi publicado originalmente em Voz do Campo.

Comente este artigo
Anterior Cotações – Bovinos – Informação Semanal – 22 a 28 Abril 2019
Próximo 6ª Edição do Prémio Empreendedorismo e Inovação

Artigos relacionados

Últimas

ONU quer envolvimento da comunidade científica na gestão dos recursos hídricos

Ana Graça, que falava na abertura da 7.ª Reunião do Comité Regional de Pilotagem do Programa Hidrológico Internacional para a África, […]

Dossiers

Governo assume prolongamento por mais um ano das medidas agro-ambientais

[Fonte: Público]
As medidas agro-ambientais destinam-se a apoiar uma gestão sustentável dos recursos naturais, bem como acções que visem a preservação e melhoramento dos ecossistemas ligados à agricultura e silvicultura. […]

Nacional

InovCluster trabalha com parceiros europeus para criar ecossistema alimentar saudável

A InovCluster — Associação Agro-Industrial do Centro deu início a um novo projecto internacional, o Atlantic Area healthy food Ecosystem – […]