Lavradores de Feitoria aposta no mercado asiático e  ganha ‘Ouro’ no Japão

Lavradores de Feitoria aposta no mercado asiático e ganha ‘Ouro’ no Japão

Com um modelo de negócio peculiar – resultante da união de vários produtores de vinho na criação de uma empresa comum –, a duriense Lavradores de Feitoria tem primado por dar um passo de cada vez, a fim de sustentar o seu crescimento. Com a maioridade atingida em 2018, uma forte presença no mercado nacional e distribuição em mais de 20 mercados mundiais, a aposta na Ásia – com foco na China e no Japão – acontece de há três anos a esta parte.

É precisamente do Japão que chegam boas-novas. Num país com 127 milhões de habitantes e onde o grau de exigência dos consumidores é bastante elevado, o ‘Lavradores de Feitoria branco’, da colheita de 2016, foi posto à prova do ‘Sakura – Japan Women’s Wine Awards’ e arrecadou ‘Medalha de Ouro’. Uma conquista que o certifica como um vinho franco – de perfil jovem, frutado e fresco – e com excelente aptidão para harmonizar com a cozinha nipónica.

Sim, porque “seleccionar vinhos [com origem nos quatro cantos do Mundo] que melhor harmonizam com a cozinha japonesa” é um dos objectivos deste que é o mais importante concurso vínico do Japão. O ‘Sakura – Japan Women’s Wine Awards’ é, como o nome adivinha, um concurso cujo júri é constituído apenas por mulheres (o que por si só pressupõe sentidos bastante apurados!) e que prima por ter grande impacto no mercado e influência sob os compradores e consumidores do “País do Sol Nascente”.

O ‘Lavradores de Feitoria branco’ nasce do blend de três castas típicas do Douro – Malvasia Fina, Gouveio e Síria –, de uvas oriundas das várias Quintas dos produtores que compõem a Lavradores de Feitoria. Depois de vinificadas, fermentam e estagiam em inox, conferindo a este branco de cor citrina um carácter jovem, frutado e fresco. A colheita de 2016, que esteve a concurso, revela uma boa densidade aromática, com fruta madura – ameixa e melão – e notas tropicais, a lembrar banana. Na boca, a entrada é fresca, frutada e elegante. Um vinho harmonioso, com uma acidez equilibrada e alguma mineralidade, além de um excelente contraste entre frescura e tropicalidade.

Em Portugal, está a ser comercializada a colheita de 2017, estando para breve o lançamento do ‘Lavradores de Feitoria branco 2018’. Um vinho franco, à venda em super e hipermercados por €4,50, assim como em garrafeiras, lojas especializadas e alguns restaurantes de Norte a Sul do país e ilhas.

Comente este artigo
Anterior Anpromis tem nova direção
Próximo Advice on vaccinating cattle against lungworm: the do’s and don’ts

Artigos relacionados

Comunicados

1ª Sessão do Ciclo de Conferências – Gestão Florestal, Território e Riscos Naturais

[Fonte: CAP]
Conferências “Gestão Florestal, Território e Riscos Naturais”
1ª sessão: 27 de Fevereiro de 2019, 14h30 – 17h00
Auditório da Ordem dos Engenheiros, Av. António Augusto de Aguiar, 3-D, Lisboa
Durante algumas décadas, e até há não muitos anos, o contrato social proposto aos proprietários florestais era simples e vantajoso para eles. […]

Comunicados

37ª Ovibeja vai reforçar a comunicação e o conhecimento sobre a agricultura e o mundo rural

“Foi muito positivo o balanço da 36ª Ovibeja” que, cada vez mais, se assume como um fórum de cidadania. […]

Sugeridas

Governo abre mercado da Colômbia à exportação de laranjas e outras frutas portuguesas

O Governo abriu um novo mercado para os fruticultores nacionais, para o qual podem ser canalizadas as produções de laranjas, ameixas, pêssegos e nectarinas. […]