Jungheinrich Portugal planta 200 árvores  e promove a redução do CO2

Jungheinrich Portugal planta 200 árvores e promove a redução do CO2

A Jungheinrich Portugal levou a cabo, no final do ano, uma acção de reflorestação na Tapada do Saldanha, no Parque Natural de Sintra-Cascais, através da plantação de 200 árvores oferecidas pelo grupo Jungheinrich AG no decorrer da comemoração dos 20 anos da delegação portuguesa.

Esta acção desenvolvida em colaboração com a Associação Plantar uma Árvore, contou com a participação de colaboradores da empresa e respectivas famílias. Das espécies plantadas, destaque para o medronheiro, castanheiro, aderno-de-folhas-estreitas, carrasco, carvalho-alvarinho e sobreiro. A iniciativa teve como objectivo contribuir para a arborização das florestas portuguesas, continuamente devastadas pelos incêndios.

Este ano a Jungheinrich Portugal irá proceder a mais uma acção deste género como resultado da sua campanha “2 ÁRVORES por 1 BATERIA LI-ION”, que decorreu durante o ano passado. Por cada equipamento movido a bateria de iões de lítio comercializado, a empresa irá plantar duas árvores.

Reconhecida pela sua elevada eficiência energética, esta tecnologia contribui significativamente para a redução significativa do CO2. Com esta campanha, a empresa prevê plantar mais 150 árvores ainda este ano.

A Jungheinrich tem feito uma forte aposta no desenvolvimento de inovações tecnológicas com menor consumo energético, nomeadamente nas baterias de iões de lítio, devido aos seus benefícios ecológicos. «Na Jungheinrich o compromisso com o ambiente faz parte integrante da nossa estratégia empresarial, pelo que, nos últimos dez anos reduzimos de forma drástica as emissões de CO2 em toda a nossa gama de produtos. No segmento dos empilhadores elétricos, diesel e gás chegamos a apresentar uma redução de mais de 25%», adianta Mark Wender, managing director da Jungheinrich Portugal.

De salientar que a Jungheinrich foi o primeiro fabricante do sector com um relatório ambiental certificado pela TÜV em conformidade com a norma DIN EN ISO 14040, bem como o primeiro a deter o rótulo ambiental “Produto com relatório de impacto ambiental certificado”.

Notícias relacionadas

O artigo foi publicado originalmente em Revista Frutas Legumes e Flores.

Comente este artigo
Anterior Cultivo de canábis medicinal sujeito a autorização do Infarmed
Próximo Menacées en milieu rural, les abeilles se réfugient dans les villes

Artigos relacionados

Últimas

Está na hora do vinho do Porto “dominar o mundo”, diz a Bloomberg

[Fonte: Jornal Económico]
A popularidade de Portugal como destino turístico está a disparar, diz a Bloomberg Pursuits, o site de ‘lifestyle’ da agência, […]

Nacional

Montiqueijo conquista pelo terceiro ano consecutivo o Prémio Sabor do Ano

A Montiqueijo,  única produtora de queijos portuguesa com circuito completo de produção volta a ser distinguida com o Prémio Sabor do Ano, […]

Nacional

Navigator quer usar bio-resíduos e atingir neutralidade carbónica até 2035

“O processo silvícola e industrial produz bio-resíduos – folhas, ramos, cascas – que sobram da parte ‘core’ da árvore que usamos para a parte industrial. […]