José Graziano da Silva: “Comemos tanta porcaria, porque não escorpião?”

José Graziano da Silva: “Comemos tanta porcaria, porque não escorpião?”

Em fim de mandato, o director-geral da FAO deixa um legado de optimismo e angústia: há cada vez mais fome, mas é simples erradicá-la. Essa é a parte boa. A má é o aumento de obesos. Já são mais do que os famintos.

Após oito anos como director-geral da Organização para a Alimentação e Agricultura (FAO), uma agência especializada das Nações Unidas, José Graziano da Silva acaba esta semana os seus dois mandatos (2012-19) com más notícias: não só a fome está a aumentar, como já há mais obesos do que famintos. A guerra conta-se com dois números: 830 milhões versus 820 milhões.

“A obesidade é mais difícil de combater porque está em todo o lugar. Pior: é fruto do nosso sistema alimentar”
RUI GAUDÊNCIO/PÚBLICO

Continue a ler este artigo no Público.

Comente este artigo
Anterior Ambientalistas e associações de Setúbal pedem à tutela que proteja o Sado e a Arrábida
Próximo A água de Alqueva chega para todos!? - José Pedro Salema

Artigos relacionados

Nacional

Medidas de apoio excecionais e temporárias aplicáveis aos produtores de determinados frutos e produtos hortícolas – Regulamento delegado (UE) n.º 2017/1165 – 6.ª vaga

[Fonte: IFAP]
Informa-se que se encontram abertas as retiradas de mercado para distribuição gratuita no âmbito das “Medidas de Apoio Excecionais e Temporárias – 6.ª Vaga” para 935 toneladas de “Maçã e Pera” e 500 toneladas de “Outros Produtos”. […]

Últimas

Governo defende produtos nacionais perante criação de presunto ibérico americano

O Ministério da Agricultura garantiu hoje que não vai abdicar da defesa dos produtos e produtores nacionais, notando que está a acompanhar o alegado uso abusivo do porco e presunto ibéricos nos […]

Últimas

Santos e Vale abre nova plataforma em Castanheira do Ribatejo

A Santos e Vale vai inaugurar até final deste mês de Fevereiro um novo centro logístico em Castanheira do Ribatejo, que irá […]