Joaquim Cabeça: desafios para a alimentação e agricultura mundiais

Joaquim Cabeça: desafios para a alimentação e agricultura mundiais

[Fonte: Anipla]

A percepção sobre os desafios para a alimentação e agricultura mundiais, dentro e fora do sector.

Portugal é, no espaço europeu, o país que apresenta maior consumo per capita de arroz.

Esta semana falámos com Joaquim Cabeça, da Associação de Orizicultores de Portugal (AOP), Diretor de Serviços da Benagro e Diretor do Centro Operativo e Tecnológico do Arroz (CotArroz). Alentejano convicto, Joaquim Cabeça trabalhou desde sempre ao serviço da agricultura em Portugal.

Preocupado com a inibição da utilização dos produtos fitofarmacêuticos, o secretário da AOP constata “Não temos nenhum outro tipo de soluções”.

Perante este cenário, Joaquim Cabeça foi firme ao partilhar que “Se não houver possibilidade da utilização de produtos fitofarmacêuticos não é possível produzir arroz, e isso é uma certeza clara que a associação tem neste momento”.

Assista à entrevista aqui.

 

Comente este artigo
Anterior Como melhorar o posicionamento dos Agricultores na Cadeia Alimentar - 16 de Junho 2017 - Santarém
Próximo Vinhos premiados do Algarve promovem-se em Lisboa

Artigos relacionados

Nacional

Parlamento vai discutir “redução drástica” e proibição de venda do glifosato

O partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) apresentou esta terça-feira três iniciativas legislativas que pretendem uma “redução drástica” da exposição dos portugueses ao glifosato e que proíba a venda deste herbicida para usos não profissionais. […]

Dossiers

Produtores de milho apresentam montra tecnológica e medidas de estímulo da biodiversidade

Os produtores de milho, representados pela ANPROMIS, reconhecem que se vive no setor dos cereais uma das crises mais sérias dos últimos anos, e defendem que é urgente e prioritário que o […]

Dossiers

A mais recente campanha da EFSA intitula-se “A UE e a minha alimentação”

Assegurar saúde e segurança na produção de alimentos é uma constante preocupação dos produtores, e não é novidade. O tema da segurança alimentar visto pelos olhos do consumidor também não. […]