Investigadores portugueses utilizam resíduos florestais para fazer biocombustíveis

Investigadores portugueses utilizam resíduos florestais para fazer biocombustíveis

Um projeto, a cargo de investigadores portugueses da Universidade do Minho, propõe-se a produzir biocombustíveis e embalagens funcionais a partir de resíduos florestais, para dar resposta à acumulação de detritos florestais provocada pelos incêndios em Portugal. O ‘EchoTech’ também servirá para desenvolver tecnologias sustentáveis que permitam a utilização de desperdícios agroindustriais para criar alimentos pré-bióticos.

Com a sustentabilidade cada vez mais na ordem do dia, cientistas do Centro de Engenharia Biológica (CEB) da Universidade do Minho procuraram soluções para aproveitar toneladas de resíduos que diariamente aumentam a poluição ambiental. Com esse mote e, através da investigação da matéria orgânica gerada pelos sectores agroalimentar e florestal, o CEB concluiu que no aproveitamento destes resíduos existe a possibilidade de criar biocombustíveis, alimentos sustentáveis e embalagens […]

Continue a ler este artigo no Jornal Económico.

Comente este artigo
Anterior Parras Wines e Paulo Laureano aliam-se para criar sinergias
Próximo Incêndios Rurais: 6º relatório provisório: 1 de janeiro a 15 de setembro

Artigos relacionados

Nacional

Closer: A forma ideal de controlar insetos sugadores

A Lusosem lançou este ano no mercado nacional uma nova solução inseticida para controlo de afídeos, cochonilhas e mosca branca. O Closer é […]

Últimas

Canábis “made in” Odemira exportada pela primeira vez para os EUA

A multinacional instalou-se em Portugal em 2019 e agora exporta pela primeira vez um lote da produção em São Teotónio (Odemira) para o maior mercado mundial de canábis medicinal […]

Nacional

Aberto processo de contraordenação a promotor de abacates em Lagos

A Inspeção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território (IGAMAOT) instaurou um processo de contraordenação à empresa proprietária de uma […]