Investigadores de Leiria querem otimizar o processo de obtenção de mel em pó

Investigadores de Leiria querem otimizar o processo de obtenção de mel em pó

[Fonte: Vida Rural]

Otimizar o processo de obtenção de mel em pó, assegurando a estabilidade, qualidade e segurança do produto é o objetivo de um projeto de investigação que está a ser desenvolvido no Instituto Politécnico de Leiria e que recentemente recebeu uma das Bolsas de Ignição do INOVC 2020.

Maria Manuel Gil, investigadora do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente do Instituto Politécnico de Leiria, explica que “o mel é tradicionalmente comercializado em Portugal, no seu estado líquido ou sólido. No entanto, a crescente procura por parte das empresas do aumento de valor acrescentado dos produtos alimentares, leva à necessidade de desenvolver novas formas de comercialização do mel. A produção de mel em pó já é uma realidade fora de Portugal. No entanto, para a obtenção de mel em pó são vulgarmente utilizados agentes encapsulantes à base de amido, levando a que o produto final não apresente as benéficas características nutricionais do mel puro. A nova solução em estudo aposta na substituição dos agentes encapsulantes utilizados, por soluções com baixo valor energético, sem sabor distinguível e baixo teor de sódio”.

O facto de o mel ser comercializado a preços reduzidos faz com que os produtores apícolas nacionais estejam sempre à procura de alternativas que permitam viabilizar as suas explorações. Os investigadores envolvidos neste projeto acreditam que “a produção de mel em pó constitui uma oportunidade para obtenção de novos produtos de valor acrescentado, com grande impacto na economia e imagem do setor. Por outro lado, favorece o consumidor, na medida em que permite explorar outras aplicações na sua alimentação, como substituto de açúcar no café, chá ou até mesmo para utilização no setor da panificação e pastelaria”.

Comente este artigo

O artigo Investigadores de Leiria querem otimizar o processo de obtenção de mel em pó foi publicado originalmente em Vida Rural

Anterior Barragens do Algarve com mais água armazenada do que há um ano
Próximo Arias Cañete insta a Sanchéz a defender los intereses de la próxima PAC como lo hizo Rajoy

Artigos relacionados

Opinião

Uma Politica Alimentar Comum no menu da próxima PAC? Porquê? – Alfredo Cunhal Sendim

Uma Politica Alimentar Comum no menu da próxima PAC? Porquê?
1.Agroecologia
Acho que foi a Agricultura que me levou a gostar tanto da frase “somos mais independentes na medida em que percebemos e reconhecemos a nossa dependência”. A propósito, parece-me que a designação/conceito de “Produção” Agropecuária é distorcido porque na verdade nós produzimos aqui pouco ou nada, […]

Nacional

Ministério da Agricultura avalia prejuízos causados pelo furacão Leslie

Fonte: [Jornal Económico]
As áreas mais afetadas pela tempestade de ontem à noite e da madrugada de hoje situam-se na região do litoral centro de Portugal.
Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural está a proceder ao levantamento de prejuízos decorrentes da passagem da tempestade Leslie por território nacional. […]

Candidaturas e pagamentos

PDR2020: Abertura de Candidaturas à Operação 3.1.1. Jovens Agricultores

[Fonte: PDR2020]

Esta Operação visa aumentar a atratividade do sector a jovens investidores, através do apoio à primeira instalação na atividade agrícola, promovendo o investimento, a organização da produção e a transferência de conhecimento. A necessidade de ter uma resposta consistente para a sustentabilidade económica de primeiras instalações traduz-se numa corresponsabilização do jovem agricultor, […]