Investigadores de Leiria querem otimizar o processo de obtenção de mel em pó

Investigadores de Leiria querem otimizar o processo de obtenção de mel em pó

Otimizar o processo de obtenção de mel em pó, assegurando a estabilidade, qualidade e segurança do produto é o objetivo de um projeto de investigação que está a ser desenvolvido no Instituto Politécnico de Leiria e que recentemente recebeu uma das Bolsas de Ignição do INOVC 2020.

Maria Manuel Gil, investigadora do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente do Instituto Politécnico de Leiria, explica que “o mel é tradicionalmente comercializado em Portugal, no seu estado líquido ou sólido. No entanto, a crescente procura por parte das empresas do aumento de valor acrescentado dos produtos alimentares, leva à necessidade de desenvolver novas formas de comercialização do mel. A produção de mel em pó já é uma realidade fora de Portugal. No entanto, para a obtenção de mel em pó são vulgarmente utilizados agentes encapsulantes à base de amido, levando a que o produto final não apresente as benéficas características nutricionais do mel puro. A nova solução em estudo aposta na substituição dos agentes encapsulantes utilizados, por soluções com baixo valor energético, sem sabor distinguível e baixo teor de sódio”.

O facto de o mel ser comercializado a preços reduzidos faz com que os produtores apícolas nacionais estejam sempre à procura de alternativas que permitam viabilizar as suas explorações. Os investigadores envolvidos neste projeto acreditam que “a produção de mel em pó constitui uma oportunidade para obtenção de novos produtos de valor acrescentado, com grande impacto na economia e imagem do setor. Por outro lado, favorece o consumidor, na medida em que permite explorar outras aplicações na sua alimentação, como substituto de açúcar no café, chá ou até mesmo para utilização no setor da panificação e pastelaria”.

O artigo foi publicado originalmente em Vida Rural.

Comente este artigo
Anterior Barragens do Algarve com mais água armazenada do que há um ano
Próximo Famalicão cede gratuitamente projectos de florestação e oferece plantas

Artigos relacionados

Blogs

Promoção da Cebola Roxa de Montemor-o-Novo

No decorrer da Implementação da Estratégia Alimentar – SMEA em Montemor-o-Novo, foi decidido pelo Conselho SMEA, promover e dinamizar como produto endógeno do concelho […]

Últimas

Protoiro reage: “Não existem apoios europeus destinados à tauromaquia ou criação à de toiros bravos”

Hélder Milheiro, secretário geral da ProToiro, reagiu à aprovação da proposta dos Verdes que proíbe apoios financeiros à tauramaquia. “Esta manobra já ocorreu outras vezes no Parlamento […]

Últimas

Los lechones han duplicado su precio en apenas tres meses


El precio de los lechones sigue aumentando semana tras semana. La oferta nacional no cubre las necesidades de la demanda pese a que siguen entrando animales de países europeos. […]