Investigação para o Comité AGRI: O desafio do abandono da terra após 2020 e opções para as medidas de mitigação

Investigação para o Comité AGRI: O desafio do abandono da terra após 2020 e opções para as medidas de mitigação

O Think Thank do Parlamento Europeu publicou o estudo “O desafio do abandono da terra após 2020 e opções para as medidas de mitigação” (“The challenge of land abandonment after 2020 and options for mitigating measures) que examina o fenómeno do abandono das terras, as suas consequências e opções de mitigação.

Utilizando dados quantitativos, o documento fornece uma visão geral da possível evolução futura do abandono de terras na UE até 2030, da sua evolução histórica e do estado da atual situação.

Com base em investigação documental e estudos de caso, este projeto de investigação efetua uma análise dos motivos e efeitos do fenómeno, pondera ações de mitigação a serem implementadas através das políticas da UE, nomeadamente através da PAC, e traça diferentes cenários sobre mudanças no uso da terra, considerando variáveis como as alterações climáticas, a globalização dos mercados e uma grande crise sanitária.

Principais conculsões do Estudo:

– Cerca de 30% (cerca de 56 milhões de ha) das superfícies agrícolas na UE estão abaixo de pelo menos um risco moderado de abandono de terras. O abandono efetivo de terras agrícolas na UE-27 poderá totalizar 5 milhões de ha até 2030, ou 2,9 % dos atuais Área agrícola utilizada (UAA): 173 milhões de ha.

– O abandono das terras é um fenómeno local com um conjunto complexo de motivos, envolvendo aspetos bio-físicos, agrícolas, estruturais, de mercado, regionais, institucionais e factores políticos. As questões de gestão e adaptação estrutural são as principais razões para este fenómeno.

– Os efeitos nocivos do abandono da terra podem ameaçar o futuro dos habitats semi-naturais. No entanto, em condições específicas e em certas fases do processo de abandono, podem ser observados resultados benéficos.

– Embora os instrumentos de política da PAC possam ajudar a mitigar o abandono das terras, o seu impacto nas alterações ao uso do solo, a concentração da produção, e as tendências de abandono, diferem entre tipos de explorações agrícolas e grupos de produção.

– As atuais tendências de abandono de terras serão agravadas por fatores externos (alterações climáticas, globalização, crises sanitárias). Entre os principais instrumentos políticos para minimizar a o impacto do abandono das terras inclui a melhoria das condições da produção agrícola, adaptação às zonas com limitações naturais, silvicultura, e medidas ambientais, bem como apoio às comunidades rurais.

Consulte o Estudo: Research for AGRI Committee – The challenge of land abandonment after 2020 and options for mitigating measures.

O artigo foi publicado originalmente em Rede Rural Nacional.

Comente este artigo
Anterior Fundo Ambiental disponibiliza online ferramenta interativa
Próximo Commission publishes study on the CAP’s impact on soil

Artigos relacionados

Últimas

Workshop: Técnicas reprodutivas em pequenos ruminantes – 13 de dezembro – Portalegre

O Workshop: Exame andrológico e ecografia reprodutiva em pequenos ruminantes vai realizar-se no próximo dia 13 de dezembro, em Portalegre, na Herdade do Baldio de Arronches. […]

Nacional

Mexia: no Fridão “estou disponível para construir a casa”

O presidente executivo da EDP, António Mexia, afirmou hoje no Parlamento que a eléctrica está ainda disponível para assinar o contrato de concessão da barragem do Fridão, […]

Últimas

Incêndios. Já foram “instaladas” mais de um milhão de árvores no Pinhal de Leiria

Foram reflorestados 1.093 hectares do Pinhal do Rei com mais de 20 espécies florestais,” sendo das mais utilizadas o pinheiro bravo, […]