Intempérie afecta produtores de milho da região Centro

Intempérie afecta produtores de milho da região Centro

A intempérie que se abateu sobre o continente português durante a madrugada do passado Sábado, causou avultados prejuízos num elevado número de explorações agrícolas.

Do levantamento efectuado junto dos nossos associados, a zona Centro foi de longe a mais afectada, tendo ficado acamada uma vasta área de milho desta importante região produtora.

Esta situação revela-se extremamente preocupante, pelo seu elevado grau de destruição, e inviabiliza a colheita do grão numa área muito significativa do Vale do Mondego, colocando em causa não só a sobrevivência económicas dos produtores de milho desta região, como das suas Organizações.

Face ao exposto, a Direcção da Anpromis vem por este meio manifestar a sua enorme preocupação pela dramática situação que se vive nesta zona e solicitar ao Governo que tome todas as medidas que se encontram ao seu alcance para minimizar o forte impacto que mais esta calamidade vai provocar no rendimento dos agricultores desta região, já de si tão debilitado pelos incêndios do ano passado.

Lisboa, 16 de Outubro de 2018

Comente este artigo
Anterior XVI Feira do Mel - 3 e 4 novembro - LEIRIA
Próximo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola assina Carta de Lisboa

Artigos relacionados

Dossiers

Agricultores do Baixo Mondego têm até hoje para se candidatarem a apoios ao regadio

Os agricultores do Baixo Mondego têm até hoje para se candidatarem a apoios, no âmbito do Programa de Desenvolvimento Rural (PDR) 2020, para […]

Dossiers

400 mil euros reforçam a conservação da Tapada Nacional de Mafra

O Ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes e o Secretário de Estado da Conservação da Natureza, das Florestas e do […]

Nacional

Costa escolhe orçamento comunitário para 2021-2027 para tema do debate quinzenal

O primeiro-ministro manifestou já a sua oposição à última proposta para o orçamento comunitário feita pela presidência finlandesa para o período entre 2021-2027, […]