InovCluster com balanço positivo da SIAL Paris 2018

InovCluster com balanço positivo da SIAL Paris 2018

31 outubro 2018

De 21 a 25 de outubro, a InovCluster, Associação do Cluster Agroindustrial do Centro, esteve presente na feira internacional SIAL em Paris, uma das maiores exposições mundiais de inovação alimentar, dando a conhecer os produtos regionais da região ao mercado internacional.

Consciente da importância da sua participação na SIAL em representação do mercado existente, a InovCluster organizou a participação de várias empresas da região, que levaram até Paris o que de melhor se faz no interior de Portugal, como o azeite, o vinho, os queijos, o mel, os bolos secos e os enchidos, os quais se distinguem pela sua autenticidade, qualidade e carácter inovador.

Este ano, estiveram presencialmente na feira as empresas Destilaria Levira, Lactoserra, Aproserpa/ADPM, Casel – Dom iguarias, Alqueva, ReynaldProdutos Alimentares, Tavira Sal, Salsicharia da Gardunha e Olano Transportes.

Através dos seus produtos, marcaram ainda presença empresas da região de Castelo Branco, nomeadamente a Raya, Pessoa Wines, Herdade do Escrivão, Dayana, Meltagus, Presuntos Lourenço, Fio da Beira, Salsibeira, Quinta dos Termos, MariaDias, Cabeço do Carvão, Sabores da Soalheira, Queijaria da Soalheira e Olhar Campestre.

Os expositores apresentaram produtos portugueses diferenciadores e de elevada qualidade, tendo ficado extremamente satisfeitos com a sua participação no certame. Os contactos bilaterais gerados pelas várias empresas presentes revelaram-se eficazes para o desenvolvimento de novos negócios e novas parcerias estratégicas, com potenciais compradores internacionais.

A Câmara Municipal de Castelo Branco tem manifestado apoio junto das empresas do setor agroalimentar, desdobrando esforços para que a dinamização da economia e o aumento das exportações seja uma realidade no tecido empresarial da região. “Estamos a posicionar Castelo Branco, não só pela excelência dos seus produtos alimentares, mas também para divulgar a nossa cultura e património”, afirma o Presidente da autarquia Luís Correia.

Para a Presidente da InovCluster, Cláudia Soares, “a relação custo-benefício da participação conjunta organizada pela InovCluster num evento com a escala e visibilidade da SIAL de Paris

é encarada pelas empresas como um investimento e tida como uma janela de oportunidade para aumentar, não só a sua visibilidade externa e criar oportunidades, mas também as suas

exportações de forma mais sustentada, numa fase inicial do processo de internacionalização”.

A InovCluster tem procurado promover a afirmação do agroalimentar português no mercado global, através do apoio direto às empresas, desde a fase de concepção da sua estratégia de internacionalização até à efetivação de negócios. Este apoio dirigido às empresas tem sido levado a cabo desde 2013 e traduz-se num incremento sustentado das exportações deste setor.

“O agroalimentar do interior do país tem vindo a crescer nos últimos anos, através da aposta na cooperação e coopetição. O aparecimento de entidades como a InovCluster, que canalizam financiamento de fundo comunitários para o desenvolvimento do setor e do território, aumentam a visibilidade das empresas e dos seus produtos e serviços. Os produtos alimentares do interior são de elevada qualidade, intrínseca, únicos e diferenciadores, com elevado potencial de entrada nos mercados externos”, acrescenta Cláudia Soares.

De acordo com Natacha Pinto, Coordenadora Executiva da Associação do Cluster Agroindustrial do Centro, “esta é das maiores participações organizada pela InovCluster em feiras internacionais, o que nos enche de orgulho. É uma forma de mostrarmos ao mundo a qualidade dos produtos portugueses, revelando as novas tendências da indústria e tendo acesso à inovação patente no setor. Sendo a SIAL Paris a maior feira agroalimentar mundial, é muito importante para as nossas empresas marcarem presença, consolidarem-se nos mercados internacionais e assim conseguirem promover os seus produtos junto dos grandes importadores e distribuidores de todo o mundo”.

A SIAL contou, este ano, com 7200 expositores de 119 países e com mais de 300 mil stakeholders da indústria alimentar, que nestes cinco dias deram a conhecer ao mundo mais de 400 mil produtos variados, naquele que é um palco mundial para apresentação de tendências e novos produtos do setor alimentar aos mercados, sendo por isso mesmo, um dos maiores potenciadores dos negócios que têm em vista a internacionalização.

A participação na SIAL Paris 2018 insere-se no Projeto Conjunto de Internacionalização 2016/18, financiado pelo COMPETE 2020 e aposta numa lógica de continuidade, naqueles que têm sido os mercados-alvo do trabalho de internacionalização da InovCluster.

Com um balanço extremamente positivo, este ano, a InovCluster marcou presença no certame com várias empresas do concelho, integrando a sua estratégia de promoção na marca PORTUGAL FOODS – Atlantic Essence.

Comente este artigo
Anterior Syngenta renova imagem do seu blog “Alimentar com Inovação”
Próximo A quinta da ANIPLA, situada na Companhia das Lezírias, foi o local escolhido para receber o projeto “Girl Move”.

Artigos relacionados

Comunicados

SIAZ: Resultados da campanha 2017-2018

O GPP informa que se encontram já publicados na sua página web – SIAZ – os resultados definitivos dos Inquéritos aos Lagares de Azeite e aos Industriais de Azeitona de Mesa relativos à campanha 2017-2018.
O inquérito aos lagares de azeite cobriu uma amostra de 141 lagares que, […]

Dossiers

Tremoço dos Andes- uma nova alternativa cultural com múltiplas utilizações

[Fonte: Lusosem] O consórcio europeu de investigação
LIBBIO reuniu-se a 10 e 11 de Abril em Bremen, na Alemanha, com a presença de
20 participantes dos 14 parceiros envolvidos, entre os quais Filipa Setas,
responsável de Desenvolvimento e Marketing da Lusosem. O LIBBIO estuda o
tremoço dos Andes (Lupinus mutabilis) como nova cultura agrícola
ecológica para a Europa e  […]

Comunicados

Governo abre mercado da Arábia Saudita à exportação de ovinos e caprinos

Os produtores nacionais de ovinos e caprinos podem, a partir de agora, exportar para a Arábia Saudita, um importante mercado com um potencial de cerca de 27 milhões de consumidores. As empresas interessadas deverão contactar as Direções de Serviços de Alimentação e Veterinária da sua Região (DSAVR), […]