Idanha captou 60 Milhões de Euros para projetos de base rural

Idanha captou 60 Milhões de Euros para projetos de base rural

Nos últimos três anos, Idanha-a-Nova assegurou 59,2 milhões de euros de investimento direto e indireto para o desenvolvimento de projetos de base rural no concelho.são os números do 4º evento anual i-Danha Food Lab.

Os números foram apresentados no 4º evento anual i-Danha Food Lab, que juntou de 8 e 10 de novembro juntou em Monsanto mais de 200 peritos, investigadores, PME, startups e investidores, de várias partes do mundo, empenhados em construir o futuro do desenvolvimento rural e da produção alimentar saudável e sustentável.

O i-Danha foi organizado pela Câmara Municipal de Idanha-a-Nova e a aceleradora de base tecnológica Building Global Innovators (BGI), com o alto patrocínio do Instituto Europeu da Inovação e Tecnologia.

No discurso de encerramento, o Secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, Nuno Russo, elogiou Idanha por estar alinhada com a visão que o Governo pretende para a agricultura e áreas rurais.

O governante enalteceu a capacidade de zonas rurais como Idanha para dinamizar projetos sustentáveis que “empregam pessoas e atraem mais empreendedorismo, contribuindo para promover o desenvolvimento e a coesão territorial, contrariando o despovoamento e trazendo rejuvenescimento. Idanha pode ser o lugar para recomeçar a agricultura nacional, testar novas soluções e levá-la mais longe”.

A aliança entre a agricultura e a tecnologia – que está na origem do i-Danha Food Lab – foi referida pelo Secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural como decisiva para promover uma gestão mais sustentável dos recursos disponíveis e uma alimentação mais saudável; mas também os benefícios da agricultura biológica foram destacados por Nuno Russo para elogiar o espírito visionário de Idanha-a-Nova, “por ser considerada Bio-Região, a primeira de Portugal”.

Armindo Jacinto, presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, explicou então a estratégia de desenvolvimento para o território: “Com o i-Danha Food Lab estamos a conseguir alavancar muitas ideias e soluções inovadoras, bem como a incutir muita esperança a quem quer apostar nas temáticas da alimentação e da sustentabilidade. Em especial, é empolgante verificar que são as gerações mais jovens a liderar uma nova visão do mundo com a qual Idanha está claramente alinhada, através do investimento que nos é reconhecido pela Rede Internacional de Bio-Regiões e mesmo pela FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura), que este verão também veio aqui a Monsanto para debater estas temáticas”.

Não por acaso, na abertura do i-Danha Food Lab, presidida pela Secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira afirmou que municípios como Idanha-a-Nova representam “excelentes exemplos de que são as gentes do interior quem mais sabe o que fazer para valorizar os seus territórios, porque são elas que têm a criatividade, a energia e o empenho suficientes para dinamizar projetos que marcam a diferença nos territórios e tornam o país mais coeso e sem assimetrias”.

Números mostram resultados muito positivos

A Câmara de Idanha-a-Nova defende há muito a valorização do Mundo Rural, para que seja olhado como um território de oportunidades, de captação de gente jovem e investimento, de inovação tecnológica e social, no sentido de contribuir para o desenvolvimento sustentável de Portugal.

Alinhado com as estratégias do Governo para desenvolver as regiões rurais, Armindo Jacinto anunciou no i-Danha Food Lab os resultados muito positivos do caminho trilhado por Idanha: “Os números mostram que estamos a atingir fluxos migratórios positivos no concelho de Idanha-a-Nova, pela primeira vez nos últimos 70 anos. Esta inversão migratória significa que hoje começam a mudar-se mais pessoas para este território rural do que as que saem: ou seja, aqui temos futuro com qualidade de vida, sustentabilidade ambiental e uma economia competitiva”.

Com efeito, além do investimento assegurado já atingir os 60 milhões de euros – incluindo projetos empresariais acelerados pelo i-Danha Food Lab, mas também outros que se têm fixado em Idanha-a-Nova –, também o número de postos de trabalho criados nos últimos anos já atinge o meio milhar. Na apresentação dos resultados, o CEO da BGI, Gonçalo Amorim, fez o balanço do investimento já captado, mas lembrou também “o impacto na criação de centenas de postos de trabalho, nos impostos arrecadados por via das transações e por toda a economia que é gerada em torno destes projetos, bem como a utilização de milhares de hectares que estavam subaproveitados ou sem utilização”.

Para o CEO da BGI, aceleradora oriunda do programa MIT Portugal, “Idanha está num movimento imparável e desafia-nos a todos a embarcar neste ‘comboio verde’, como já foi batizado, mágico nas oportunidades que gera. Com este novo sucesso do i-Danha Food Lab acreditamos que conquistámos ainda mais pessoas para o movimento, que junta indivíduos, empresas e instituições interessadas nas temáticas da sustentabilidade, da alimentação saudável e da preservação do planeta que habitamos, que está doente e queremos ajudar a recuperar com a nossa inteligência e as nossas iniciativas”, concretizou o CEO da BGI.

O i-Danha Food Lab inseriu-se no “Histórias da Aldeia, Entre a Noite e a Madrugada”, evento do ciclo “12 em Rede – Aldeias em Festa”, promovido pela Rede das Aldeias Históricas de Portugal. Foi cofinanciado pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Voz do Campo .

Anterior Bioestimulantes AlgaEnergy obtêm o prestigioso selo de ‘Solar Impulse – Soluções Eficientes’
Próximo Corteva Agriscience apresenta plano de expansão da gama de produtos naturais Spinosyns

Artigos relacionados

Últimas

Madeira: Governo Regional já assinou em julho contratos-programa no valor de 24,4 milhões de euros

[Fonte: O Jornal Económico]

O Governo Regional da Madeira já assinou em julho um valor máximo de 24,4 milhões de euros em contratos-programa. […]

Dossiers

Há várias formações em agricultura biológica agendadas para breve

A Agrobio tem agendadas várias ações de formação para os meses de dezembro e janeiro.
Logo no dia 7 de janeiro realiza-se a segunda edição do curso de ‘ […]

Últimas

Alimentaria: Feira conta com 300 expositores estrangeiros

A 15,ª edição da Alimentaria&Horexpo (A&H) Lisboa 2019 está de regresso nos dias 24, 25 e 26 de Março. A edição deste ano vai contar com a presença de mais de 300 empresas estrangeiras, […]