ICNF realiza ações de fogo controlado em vários Perímetros Florestais

ICNF realiza ações de fogo controlado em vários Perímetros Florestais

Aproveitando as condições meteorológicas favoráveis para a gestão de combustível através do uso do fogo, o ICNF iniciou o ano de 2021 com a realização de diversas ações de fogo controlado.

Estas intervenções no território enquadram-se num planeamento de ações de prevenção, de caráter plurianual e têm como objetivos principais reduzir a carga de combustível existente e criar descontinuidades na vegetação, aumentando desta forma a resiliência do território à propagação de incêndios rurais. Simultaneamente, é dada resposta às necessidades dos agentes locais, nomeadamente baldios, pastores e caçadores, resultando assim em ações de prevenção de incêndios rurais de forma integrada.

Participam nestas ações os técnicos de fogo controlado do ICNF, GNR, Brigadas e Equipas Sapadores Florestais, Equipas do Corpo Nacional de Agentes Florestais, Bombeiros Voluntários, Gabinetes Técnicos Florestais dos Municípios, as Comunidades Intermunicipais (CIM) e a Escola Superior Agrária de Coimbra.

O fogo controlado também tem sido utilizado para a gestão de habitats e melhoramento de áreas para o pastoreio, com vista à renovação dos pastos.

Procedeu-se, ainda, ao recurso do fogo no âmbito da atividade cinegética, tendo como objetivo a manutenção de culturas cerealíferas, pastoreio, conservação da fauna – promoção de presas, as quais são a base da atividade cinegética.

Na região Norte, realizam-se ações de fogo controlado no Perímetro Florestal do Barroso, concelho de Montalegre; no Perímetro Florestal da Serra da Cabreira, concelhos de Cabeceiras de Basto e Vieira do Minho; no Perímetro Florestal das Serras de Vieira e Monte Crasto, concelho de Vila Nova de Cerveira; no Parque Natural de Montesinho, no concelho de Bragança e no Perímetro Florestal de Mondim de Basto, concelho de Mondim de Basto.

Na região Centro, realizam-se ações de fogo controlado com vista à diminuição de carga combustível e criação de áreas de descontinuidade em áreas de povoamentos de pinheiro bravo, no concelho de Oleiros; ações de promoção de presas no Baldio de Folgosinho, concelho de Gouveia; e ações de renovação de pastos em Faifa e Levadas, concelho de Castro Daire.

Ao longo dos anos o fogo controlado tem sido utilizado no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros para gestão de combustível no âmbito da defesa da floresta contra incêndios, gestão de habitats e melhoramento de áreas para o pastoreio.

Foram realizadas ações de fogo controlado no Parque Natural da Serra de São Mamede, em área de pinhal com o objetivo de reduzir a carga de combustível.

Comente este artigo
Anterior Vigilantes da natureza pedem ao Governo revisão e valorização da carreira
Próximo Perguntas e respostas: Estudo económico sobre os efeitos cumulativos de acordos comerciais no setor agrícola da UE

Artigos relacionados

Dossiers

Ofertas de emprego – Técnicos Comerciais – Engenheiros Zootécnico – Alentejo

Procuramos candidatos com formação em Medicina Veterinária ou Engenharia Zootécnica/Produção Animal para desenvolvimento de funções […]

Últimas

Faça Chuva Faça Sol – T.5 Ep.6

Na última década a cultura do abacate expandiu-se no Algarve. O chamado “ouro verde” veio diversificar as culturas agrícolas locais, onde os citrinos dominam, ajudando a dinamizar […]

Internacional

Le colza et le tournesol résistant aux herbicides ne sont pas assez surveillés

L’emploi de plantes agricoles rendues résistantes aux herbicides est susceptible d’entraîner une réaction en chaîne de l’environnement qui doit être surveillée de près. […]