I Semana Gastronómica do Porco Malhado de Alcobaça

[Fonte: Gazeta Rural]

De 24 a 31 de maio, realiza-se a primeira edição da Semana do Porco Malhado, uma iniciativa da Associação de Agricultores da Região de Alcobaça (AARA), com o apoio do Município de Alcobaça, que pretende divulgar e sublinhar a importância do porco “Malhado de Alcobaça”, como uma raça autóctone da região e como um dos nossos produtos gastronómicos com maior expansão.

Aderiram a esta iniciativa 18 restaurantes do concelho que, durante a duração do evento, irão incluir, nas suas ementas diárias, uma refeição onde o Malhado de Alcobaça constitui como principal ingrediente. Confira a lista dos restaurantes que irão participar na Semana do Malhado de Alcobaça:

  • Churrasqueira JLN, A Toca do Coelho;
  • COME- Steakhouse;
  • Farticos;
  • Olhó Frango Assado;
  • Padaria Jomafel;
  • Pão de Alcobaça;
  • Portas de Fora, Restaurante e Petiscos;
  • Pratu`s Restaurante Bar & Tapas;
  • Real Abadia Hotel;
  • Restaurante A Casa;
  • Restaurante a Taberna;
  • Restaurante António Padeiro;
  • Restaurante O Cantinho;
  • Restaurante Origens;
  • Restaurante Pedagógico Sabores EPADRC (irá funcionar durante os 3 dias da 7ª Feira da
    EPADRC 24 a 26 de maio);
  • Restaurante Sentidos – Your Hotel & SPA Alcobaça
  • Tasca o Zé da Loja;
  • Zé da Génia

O arranque oficial desta iniciativa será dado na sexta-feira, 24 de maio, no Restaurante Pedagógico da Escola Profissional de Agricultura e Desenvolvimento Rural de Cister (EPADRC), em simultâneo com o início da 7ª Feira Agrícola da EPADRC.

Sobre o ‘Malhado de Alcobaça’:
A raça suína autóctone Malhado de Alcobaça (Sus celticus) resulta do cruzamento das raças suínas inglesas (Yorkshire e Berkshire) com a raça suína autóctone Bísara. Por volta do ano de 1850 aconteceu a primeira importação de raças suínas inglesas, e em 1863 o governo português adquiriu um varrasco Berkshire, o qual se destinava à Quinta Regional de Sintra, também chamada Escola de Regentes Agrícolas da Granja do Marquês (em Sintra), no qual
foi utilizado no cruzamento com uma porca bisara. Do resultado deste cruzamento, inicialmente os produtores chamaram porco anglo-bísaro, mas depressa se apressaram a designar nomes consoante o nome da localidade onde era explorado, daí o Malhado de Alcobaça, Sintrão, Torrejano e Porco da Granja.

O porco Malhado de Alcobaça apresenta-se como a 3ª raça suína autóctone portuguesa, a par das raças Alentejana e Bísara. Desde 2013/14 tem sido levada a cabo uma ação promocional deste produto autóctone.

Comente este artigo

O artigo I Semana Gastronómica do Porco Malhado de Alcobaça foi publicado originalmente em Gazeta Rural

Anterior Banco BiG corta preço-alvo da Navigator devido ao aumento de custos
Próximo Dia Nacional da Agricultura - 22 de maio - São Miguel, Açores

Artigos relacionados

Últimas

Diminuição do risco de incêndio implica “novo mosaico florestal”

[Fonte: Gazeta Rural]

O primeiro-ministro, António Costa, alertou que Portugal terá, “ano após ano”, um “risco acrescido” de incêndio e que, para contrariar isso, é necessário uma alteração da paisagem e do mosaico florestal.
“Há uma coisa sobre a qual não tenho a menor das dúvidas, […]

Nacional

Seia: Pedido de colaboração para fornecimento de alimento para os animais

O concelho de Seia foi devastado por 4 incêndios durante os dias 15, 16 e 17 de outubro. Estes incêndios consumiram muita floresta, mas principalmente campos agrícolas e pastagens.
Enquanto o acompanhamento do Ministério da Agricultura não chega, o Município decidiu socorrer os produtores de gado do concelho, […]

Nacional

Investimento: África terá de ser mais do que Angola e Moçambique 

[Fonte: Dinheiro Vivo – empresas]
Quando um empresário português começa a estudar o mercado africano para fazer investimentos, os primeiros dois destinos em que pensa são, inevitavelmente, Angola e Moçambique. Porque existe uma relação histórica e porque a língua é a mesma. […]