Hubel Verde aposta em soluções biotecnológicas para a agricultura e inaugura filial em Alpiarça

Hubel Verde aposta em soluções biotecnológicas para a agricultura e inaugura filial em Alpiarça

A Hubel Verde inaugurou, a 26 de Janeiro, as instalações requalificadas da sua filial de Alpiarça, numa cerimónia onde estiveram presentes cerca de 200 convidados, entre os quais a Diretora Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo e o Presidente da Câmara Municipal de Alpiarça.

João Caço, diretor executivo da Hubel Verde, posicionou a estratégia da empresa para os próximos anos, que passa pela «aposta em ferramentas biotecnológicas e de nanotecnologia para uma gestão integrada dos nutrientes necessários ao reforço do rendimento das culturas, mas com menor impacto para o ambiente». A reintrodução de micro-organismos benéficos, como trichodermas e micorrizas, a utilização de auxiliares que ajudem a proteger as plantas sem introduzir químicos no ambiente e a proteção dos solos agrícolas são prioridades para a Hubel Verde.

A assessoria agronómica certificada, que visa a maximização da produção e redução do risco dos agricultores, é outra área onde a Hubel Verde está a reforçar a sua atuação. Entre os serviços de apoio à decisão, prestados pelos 18 técnicos comerciais da empresa em todo o país, destacam-se as análises de seiva no campo, que informam do estado nutricional das plantas e alertam para eventuais correções, e as soluções de monitorização e controlo da rega (monitorização a várias profundidades e em contínuo da humidade do solo), entre outros serviços.

A requalificação das instalações em Alpiarça, aliada a um serviço logístico de proximidade, permite à da Hubel Verde aumentar a capacidade de resposta aos agricultores do Ribatejo, do Oeste e do Alto Alentejo. O investimento implicou um reforço da capacidade de armazenamento de adubos líquidos, (totalizando 560 m3), a criação de um armazém autorizado para venda de fitossanitários (400 m2), um armazém de adubos sólidos e outros consumíveis (800 m2) e um armazém para complementos de nutrição vegetal (400 m2).

«Em 2017, a Hubel Verde comercializou perto de 20.000 toneladas de adubos líquidos, e cerca de 7.000 toneladas de adubos sólidos, com base numa estratégia de crescimento sustentável e com objetivos bem definidos», revelou a administradora do Grupo Hubel, Isabel Gonçalves, que apresentou também as restantes empresas do grupo.

A Hubel Positive Lightning é a mais recente empresa do grupo Hubel, ligada à agricultura digital. Entre as ferramentas criadas e comercializadas por esta nova companhia encontra-se a plataforma e App FulgurIT, que disponibiliza informação integrada online, como sejam resultados e históricos de análises realizadas, onde se incluem as análises de seiva, ou informação recebida de sensores instalados nas parcelas agrícolas, e também permite monitorizar em tempo real a fertirrega e a programação das regas.

Comente este artigo
Anterior Faltam 7 dias para o Colóquio Nacional do Milho
Próximo Principais vantagens e desafios do Grupo Nacional Certificação de Matas

Artigos relacionados

Comunicados

Comércio UE-EUA: Comissão Europeia recomenda a resolução de um litígio de longa data no âmbito da OMC

[Fonte: Comissão Europeira]
A Comissão decidiu hoje solicitar um mandato ao Conselho para debater com os Estados Unidos a revisão do funcionamento do contingente existente para a importação na União Europeia de carne de bovino não tratada com hormonas.
A Comissão Europeia comprometeu-se a respeitar a letra e o espírito da declaração conjunta acordada em 25 de julho pelos presidentes Jean-Claude Juncker e Donald Trump para lançar uma nova fase nas relações comerciais entre a União Europeia e os Estados Unidos. […]

Comunicados

Célia Alves assume funções como (a primeira) presidente da Confraria dos Enófilos da Bairrada

Quem já ouviu dizer “há sempre uma primeira vez para tudo”? A verdade é esta: pela primeira vez na história há uma mulher a ocupar o lugar de presidente na Confraria dos Enófilos da Bairrada. Chama-se Célia Alves, trabalha nas Caves São João desde Maio de 2004, […]

Nacional

Farmacêutica quer criar exploração de canábis para fins medicinais em Campo Maior

[Fonte: Vida Rural]
Uma empresa com capital canadiano e israelita quer investir cerca de 16 milhões de euros em Campo Maior, em Portugal, para criar uma exploração de produção de canábis para fins medicinais. A notícia é avançada pela agência Lusa, […]