Hortelões de Setúbal lançam campanha solidária

Hortelões de Setúbal lançam campanha solidária

Não é a primeira vez que a comunidade de hortelões das Hortas Urbanas de Setúbal promove uma iniciativa desta natureza. No ultimo Natal, todos juntos, realizaram uma campanha que terminou com a entrega, aos mais necessitados, de mais de 40 quilos de bens hortícolas.

Preocupados com a atual situação provocada pela pandemia de Covid-19, que está a levar à quebra de rendimentos em muitas famílias, os utilizadores das hortas comunitárias, localizadas nos Viveiros Municipais das Amoreiras, decidiram levar a cabo uma nova campanha solidária.

“A iniciativa solidária destina-se a doar bens essenciais e material de proteção a instituições sociais e a pessoas carenciadas do concelho”, indica a câmara municipal de Setúbal, em comunicado enviado à Renascença.

Assim, à entrada dos Viveiros Municipais das Amoreiras, junto da vitrina de informações, já foi colocada uma caixa “para que cada um possa entregar produtos recolhidos nas hortas, outros bens alimentares ou de higiene e máscaras sociais para proteção.”

A caixa está disponível para entrega de bens, pelos hortelões, mas também pela comunidade em geral, “que pode contribuir para esta iniciativa solidária”, aos sábados, das 14h30 às 17h00, às terças, das 16h30 às 19h00, e às quintas, das 09h00 às 12h00.

“Todos os produtos angariados vão, posteriormente, ser encaminhados para instituições sociais do concelho e famílias em situação vulnerável”, assegura a autarquia sadina.

Criado em 2013, o projeto das hortas comunitárias, que conta atualmente com 138 hortelões, visa promover a prática da agricultura sustentável e estimular a convivência social e a economia dos agregados familiares.

Os utilizadores têm liberdade para plantar e produzir plantas hortícolas para “autoconsumo ou somente para recreio”, bem como para instalar na sua parcela de 30 metros quadrados, “estruturas necessárias para o apoio às plantações, como sebes e vedações, desde que colocadas dentro do perímetro do espaço e numa altura até 25 centímetros”, acrescenta o município.

O artigo foi publicado originalmente em Rádio Renascença.

Comente este artigo
Anterior Egocultum. Empresa ribatejana leva grão-de-bico de volta à AgroGlobal
Próximo Caça ao javali: ICNF diz que correcção da densidade de espécies cinegéticas não pode ser enquadrada como actividade de lazer ou desporto

Artigos relacionados

Newsletters

ENRD publica Newsletter de setembro 2020

A Rede Europeia de Desenvolvimento Rural disponibilizou a ENRD Newsletter de setembro de 2020 onde, entre outros assuntos, destaca as duas consultas públicas que a Comissão Europeia lançou, […]

Sugeridas

Conheça os vencedores deste ano dos Prémios Vida Rural!

Os Prémios Vida Rural 2021 já foram atribuídos. Os vencedores foram revelados durante a 8º edição do AgroIN, evento da revista VIDA RURAL que se realizou no dia 30 de junho, […]

Sugeridas

Garantido alimento para as colmeias sobreviventes aos incêndios

Os apicultores das zonas afetadas pelos incêndios podem, a partir de dia 15 de novembro, recorrer a ajudas para alimentação das colmeias localizadas nas áreas ardidas e cuja sobrevivência se encontra ameaçada. […]