Governo garante que funcionamento do SIRESP está salvaguardado

Governo garante que funcionamento do SIRESP está salvaguardado

A secretária de Estado da Administração Interna garantiu hoje que o funcionamento do SIRESP está salvaguardado e que todas as entidades envolvidas estão a trabalhar “em grande sintonia” para que o sistema continue a funcionar sem qualquer rutura ou sobressalto.

“Estamos plenamente confiantes que todas as entidades que estão a trabalhar nesta matéria, desde o MAI, o SIRESP e a própria Altice, todas estão a trabalhar em grande sintonia e em grande convergência para garantir que mantemos, após o dia 30 [junho], o sistema todo a funcionar sem qualquer rutura, o que seria obviamente inaceitável”, afirmou Patrícia Gaspar à margem da apresentação do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR 2021) que decorreu no aeródromo das Moitas, em Proença-a-Nova, no distrito de Castelo Branco.

O presidente da Altice responsabilizou, na quarta-feira, o Governo e o SIRESP pelos atrasos na renovação do contrato para a rede de comunicações de emergência, alertando para o “prazo apertado” para a sua implementação em julho.

“Estamos obviamente preocupados, mas estamos de consciência tranquila. Desde 14 de abril temos tomado todas as iniciativas e solicitámos audiências ao ministro da Administração Interna e ao SIRESP [Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal], afirmou à agência Lusa o presidente executivo da Altice Portugal, Alexandre Fonseca.

Patrícia Gaspar afirmou que se trata de um processo complexo, mas que está a ser objeto da maior atenção.

“Estamos a trabalhar em toda a questão legislativa para que as coisas possam, obviamente, continuar. É um processo complexo que está a dar os seus passos e que vai permitir que o sistema continue a funcionar, sem ruturas, sem quebras, garantindo a tranquilidade que este mundo da gestão de emergências precisa para poder trabalhar”, disse.

Patricia Gaspar sublinhou ainda que o sistema “está permanentemente salvaguardado” e, nesta fase, não antecipa “nenhuma rutura nem nenhuma quebra” no seu funcionamento.

“Isso é o tipo de situação que não poderíamos permitir que acontecesse”, concluiu.

Comente este artigo
Anterior Brasileira BRF obtém lucro líquido de 3,4 milhões de euros no primeiro trimestre
Próximo Comandante da Proteção Civil destaca reforço de capacidade de combate a incêndios este ano

Artigos relacionados

Sugeridas

Contrariar o vício urbano – Isabel Abreu Lima

O desenvolvimento do Portugal rural é uma necessidade fundamental ao crescimento económico do país e à sua coesão territorial. […]

Notícias apoios

Covid-19: Governo aprova linha de crédito de 20 ME para produtores de flores e plantas

O Governo aprovou hoje o decreto-lei que cria uma linha de crédito, com juros bonificados, dirigida aos produtores de flores de corte e plantas ornamentais em dificuldades de tesouraria devido à […]