Gigante brasileira de carnes JBS compra holandesa Vivera

Gigante brasileira de carnes JBS compra holandesa Vivera

A JBS, maior produtora mundial de carnes, confirmou hoje a compra da holandesa Vivera, fabricante de proteínas vegetais, por 341 milhões de euros, com a qual a companhia brasileira procura fortalecer a sua linha de carnes vegetarianas na Europa.

A transação inclui três fábricas e um centro de investigação e desenvolvimento localizado nos Países Baixos, de acordo com um comunicado divulgado hoje pela gigante das carnes.

A Vivera é uma das maiores empresas de produção de alimentos de base vegetal da Europa, e fornece grandes retalhistas em 25 países europeus, com presença significativa nos mercados da Holanda, Reino Unido e Alemanha.

“Este é um passo importante para fortalecer a nossa plataforma global de proteínas vegetais. A Vivera traz força para a JBS no setor”, disse o CEO global da JBS, Gilberto Tomazoni, segundo o comunicado.

Segundo a empresa, para fomentar o seu “espírito empreendedor”, manterá a Vivera como uma divisão de negócios autónoma e manterá a sua liderança atual.

A multinacional brasileira entrou no mercado de carnes vegetais em 2019 e no Brasil já domina cerca de 57% do mercado de hambúrgueres de base vegetal do país.

A transação foi aprovada por unanimidade pela direção da JBS e está sujeita à validação por parte das autoridades antimonopólio.

A multinacional, que além de ser a maior produtora de carnes do mundo é a segunda maior empresa de alimentos do planeta, possui cerca de 400 divisões de processamento de carne bovina, suína, ovina e de frango em 15 países de cinco continentes, incluindo Brasil, Estados Unidos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Austrália e China.

Com mais de 250 mil funcionários, a empresa brasileira também comercializa couro, produtos de higiene e limpeza ou biodiesel.

As suas marcas incluem Swift, Friboi, Seara, Maturatta, Caba a Las Lilas, Pilgrim’s Pride, Gold Kist Farms, Pierce, 1855, Moy Park e Big Frango, entre outras.

Em 2017, a companhia foi alvo da operação policial “Carne fraca”, que revelou uma rede que falsificava os resultados dos testes de qualidade realizados nas amostras dos seus produtos, o que provocou uma grave crise da qual começa a recuperar.

Em 2020, a JBS obteve um lucro líquido de 4.598 milhões de reais (cerca de 690 milhões de euros), valor 24,4% inferior ao de 2019, embora tenha alcançado uma faturação recorde.

Comente este artigo
Anterior Webinar: Desafios de uma agenda europeia para a Alimentação Sustentável - 21 de abril
Próximo Webinar Cultivar: Abril, aromas mil - 22 de abril

Artigos relacionados

Últimas

Foram hoje atribuídas, pelo ICNF, 34 viaturas todo-o-terreno às novas equipas e brigadas de sapadores florestais

Foram hoje atribuídas, pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), 34 viaturas todo-o-terreno às novas equipas e brigadas de […]

Nacional

Mecanização pode ser um fator de competitividade agrícola?

Num momento em que tanto se discute inovação em Agricultura e que recentemente foi definida uma estratégia nacional para a produção de […]

Nacional

Além da habilitação legal para conduzir tratores é necessária formação adequada

De acordo com a publicação do Decreto-Lei n.º151/2017, de 7 de dezembro, tornou-se obrigatório que todos os condutores de tratores da categoria 2 e 3, […]