Furacão Lorenzo – Açores – 7

Furacão Lorenzo – Açores – 7

::::: Furacão LORENZO a caminho dos Açores ::::

-> 7ª actualização.

**SITUAÇÃO DE RISCO EXTREMO – GRUPO OCIDENTAL**

O Furacão Lorenzo é neste momento um ciclone de categoria 2 posicionado a 1430km a sudoeste de Santa Cruz das Flores.

Durante as próximas 48h o sistema deverá  recuperar ou manter a sua intensidade dado que as condições atmosféricas vão melhorar um pouco.

As previsões apontam para que o furacão lorenzo mantenha-se rumo  nordeste, em direcção aos Açores, onde chegará dia 2 pela madrugada.

As condições apontam para que o ciclone se mantenha particularmente violento.

O ciclone deverá manter-se sobre aguas relativamente quentes, embebido numa massa de ar tropical instável.
Teremos algum shear e ar mais seco a tentar envolver-se na porção sudoeste da circulação, mas os modelos não mostram envolvimento deste shear e ar seco até ao núcleo central do ciclone.

Esperamos que, antes de chegar aos Açores, o ciclone seja favorecido por uma  forte interacção construtiva com uma ondulação do jato polar associada a uma perturbação vinda do Canadá.

Esta interacção construtiva e união com a perturbação polar vinda do Canadá significa que o sistema vai passar por um processo de transição extratropical que vai resultar na manutenção da sua intensidade, com a agravante expansão do seu campo de ventos e raio de acção.

Esperamos que Açores sejam afectados pelo furacão lorenzo entre o fim do dia 1 e a noite do dia 2 de Outubro, com intensidade em torno a categoria 2. Atenção especial à madrugada e manhã do dia 2.

A generalidade dos modelos coloca o ciclone a passar junto ou mesmo em cima  do grupo ocidental.

Alem do vento e chuva, a ondulação gerada por este furacão será catastrófica, e é possível que esteja a ser subestimada pelos modelos de previsão.

Furacão Lorenzo

Os principais riscos serão:

– Vento destrutivo, rajadas em torno a 150-200km/h. ( GRUPO OCIDENTAL E PONTOS ALTOS DO GRUPO CENTRAL )

– Vento forte, rajadas em torno a 100km/h. ( GRUPO ORIENTAL )

– Precipitação excessiva e persistente. ( GRUPO OCIDENTAL E ÁREAS MAIS MONTANHOSAS DOS RESTANTES GRUPOS )

– Ondulação extremamente violenta. Ondas máximas superiores a 15m.

– Maré de tempestade conjugada com ciclo de marés vivas. Risco extremo de erosão costeira.

No continente e Madeira esperamos condições de bom tempo, mas teremos um aumento significativo da ondulação na costa ocidental, resultante da passagem do ciclone nos Açores.

O artigo foi publicado originalmente em BestWeather.

Veja a previsão do tempo e a melhor altura para pulverizar na nossa página de Meteorologia powered by Syngenta.

Comente este artigo
Anterior Cotações – Bovinos – Informação Semanal – 23 a 29 Setembro 2019
Próximo Traces para alimentos de origem não animal adiado para 1 de Novembro por dificuldades da Autoridade Tributária

Artigos relacionados

Últimas

Bridgepoint pondera vender negócio em Portugal que comprou em 2016 por 456 milhões

O fundo de private equity Bridgepoint vai reavaliar o seu negócio de agroquímica em Portugal até ao final do ano, sendo que uma das soluções passa por vender a Sapec Agro, […]

Comunicados

PDR2020: Operação 6.2.2 – Restabelecimento do Potencial Produtivo

Aberto de 28 de Maio de 2019 às 00:00 a 28 de Junho de 2019 às 23:59. […]

Dossiers

Limpar as florestas nacionais vai dar benefícios fiscais

As despesas com operações de limpeza, reflorestação ou gestão das florestas vão ser majoradas em 40% para efeitos de Imposto Sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas (IRC) e de Imposto sobre o Rendimento de Pessoas Singulares (IRS) com contabilidade organizada. […]