Fundo de apoio de 20 milhões de EUR para o financiamento de registos marcas e desenhos ou modelo em Portugal e na União Europeia – Luís Caixinhas

Fundo de apoio de 20 milhões de EUR para o financiamento de registos marcas e desenhos ou modelo em Portugal e na União Europeia – Luís Caixinhas

Recentemente o Instituto da Propriedade Intelectual da União Europeia – IPIUE e a Comissão Europeia lançaram um Fundo de Apoio às Pequenas e Médias Empresas – PME, como é o caso, entre outras, das do setor agrícola e agroindustrial, no valor de 20 milhões de euros. O Fundo em apreço destina-se a ajudar as PME sediadas na União Europeia a registarem as marcas e/ou desenhos ou modelos (proteção do design de produtos, como, por exemplo, embalagens e garrafas) em Portugal e na União Europeia.

Este Fundo consiste num apoio financeiro direto, sob a forma de vales de reembolsos de 50% das despesas feitas com a apresentação de um ou mais pedidos de registo de marcas e/ ou desenhos ou modelos (taxas bases dos pedidos) e aplica-se a nível nacional (através do INPI), a nível regional (no Benelux) e a nível da UE (através do IPIUE), até ao montante máximo de 1.500,00 € por PME.

O valor do reembolso de 50% diz respeito apenas ao das taxas bases dos pedidos de registo.

Abaixo estão indicados os valores efetivos de reembolso de 50%, referentes às respetivas taxas bases:

Marcas

 Valor da taxa base do pedido Valor do Reembolso de 50%
UE 850,00 € 425,00 €
PT 127,65 € 63,83 €
Desenhos ou modelos
EU 230,00 € 115,00 €
PT 107,86 € 53,93 €

Deste modo, e a título meramente exemplificativo, no caso de uma PME apresentar uma candidatura para quatro pedidos de registo de marcas na EU, excederá o montante máximo reembolsável de 1.500,00€. Todavia, terá uma redução para 1.900,00€ das taxas bases devidas pelos pedidos, no valor total de 3.400,00€.

As candidaturas terão de ser apresentadas de acordo com o calendário provisório seguinte:

1.ª fase – 11 a 31 de janeiro de 2021;

2.ª fase – 1 a 31 de março de 2021;

3.ª fase – 1 a 31 de maio de 2021;

4.ª fase – 1 a 31 de julho de 2021; e

5.ª fase – 1 a 30 de setembro de 2021.

O processo de candidatura ao Fundo, que é todo efetuado online e sujeito à aprovação das informações e da documentação apresentadas, terá de ser concretizado no prazo de um mês, sendo os beneficiários disso notificados por correio eletrónico.

No caso de a candidatura de uma PME ser aceite numa determinada fase e a mesma pretender candidatar-se a uma fase subsequente, não poderá fazê-lo novamente, uma vez que não é permitido que a mesma PME solicite o reembolso duas vezes.

Antes da apresentação da respetiva candidatura ao presente Fundo, como forma de acautelar a concessão dos respetivos pedidos de registo de marcas na UE ou em Portugal e, consequentemente, de evitar gastos desnecessários em pedidos de registo, é sempre aconselhável que sejam realizadas pesquisas de marcas em Portugal, na União Europeia e em cada um dos, à data, vinte sete estados membros da União.

Para além dos já citados gastos desnecessários em pedidos de registo, as pesquisas de marcas, vão também garantir que uma PME não desperdice a única candidatura que seja aceite e à qual se pode candidatar.

Deste modo, no caso de uma candidatura ser aceite para o registo de uma determinada marca e, consequentemente, seja recusado o respetivo pedido de registo de marca, a PME não pode apresentar uma nova candidatura para o registo de outra marca.

Este Fundo é seguramente uma excelente oportunidade para as PME do setor agrícola e agroindustrial registarem as suas marcas e desenhos ou modelos em Portugal e na União Europeia.

Os membros do diretório do Agroportal interessados deverão entrar em contacto com a Inventa International para [email protected]

Luís Caixinhas

Agente Oficial da Propriedade Industrial e Mandatário Europeu de Marcas e Desenhos ou Modelos na Inventa International e Árbitro no Arbitrare.

Inventa International oferece diagnóstico gratuito de Marcas Registadas e Propriedade Intelectual

O flagelo das marcas nacionais registadas de má-fé no estrangeiro – Luís Caixinhas

Comente este artigo
Anterior Crise na Agricultura agrava-se com novo confinamento obrigatório
Próximo Governo dos Açores defende que POSEI tem de salvaguardar a Agricultura nas Regiões Ultraperiféricas

Artigos relacionados

Dossiers

Produtores com algumas dificuldades no escoamento para restaurantes e hotéis

O presidente da federação das organizações de produtores de frutas e hortícolas defendeu hoje que o setor está a sentir dificuldades no transporte […]

Nacional

APROLEP pede articulação com Governos dos Açores e de Espanha para encontrar solução para “a crise do preço baixo do leite”

2018 terminou com um preço médio de 31,8 cêntimos por kg de leite pago aos produtores nacionais, um valor que fica 4 cêntimos abaixo da média comunitária, […]

Sugeridas

AgroVida outubro – Agricultura sim, mas longe da campanha – editorial de Teresa Silveira

Com exceção do PAN – Pessoas, Animais e Natureza, que em nenhum recanto do seu programa eleitoral […]