Fundação AIP leva uma dezena de empresas à Summer Fancy Food em Nova Iorque

À semelhança de anos transactos, a Fundação AIP volta a organizar o stand de Portugal na mais importante feira dos Estados Unidos da América dedicada ao sector da alimentação, a Summer Fancy Food, que se realiza de 23 a 25 de Junho, em Nova Iorque.

Nesta edição, a Fundação AIP duplicou o espaço do stand de Portugal e o número de empresas participantes: serão dez, desde empresas de produtos lácteos, passando por conservas e produtos congelados, entre outras.

Participação dos Açores

A novidade deste ano é a participação dos Açores, coordenada pela Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada (CCIPD), que se reveste de extrema importância pela “comunidade muito grande de açorianos próximo de Nova Iorque, pelo que os produtos da região são já muito procurados”, como refere a organização.

A Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada leva, assim, cinco empresas à Summer Fancy Food: a fábrica de chá Gorreana, Pescaromas, Pauferr, Lactaçores e a própria CCIPD.

A juntar ao chá, queijos e lacticínios, pescado, temperos e especiarias das empresas açorianas, a Conserveira do Sul levará conservas, a Maçarico faz-se representar com azeitonas, D’oro Foods com azeite, a Sortegel levará castanhas e a Outeirinho, águas.

“O feedback das empresas que participam no stand de Portugal é, por norma, muito positivo. A Maçarico, por exemplo, já participa no certame desde 2014”, realça fonte da Fundação AIP.

Contacto directo com importadores

Com expectativas muito elevadas, a participação de empresas nacionais neste certame tem como objectivo permitir o contacto directo com importadores e distribuidores do mercado americano, possibilitando uma porta de entrada única para todo o continente.

“Algumas empresas já estão presentes no mercado, para outras será uma primeira apresentação em que poderão testar a receptividade dos seus produtos”, explica a Fundação AIP, para a qual a organização do stand de Portugal é uma forma de, mais uma vez, apoiar as empresas nacionais no acesso a este mercado tão importante.

Agricultura e Mar Actual

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Comente este artigo
Anterior Costa apela à aprovação do cadastro florestal e elogia posição do PAN
Próximo Exportação de pés de porco para a China pode valer 10 milhões de euros por ano

Artigos relacionados

Nacional

Feira do Alvarinho de Monção recebe o lançamento de novos produtos

Além de provas de vinhos, degustação de produtos gastronómicos e muita animação musical, a Feira do Alvarinho de Monção, […]

Últimas

Município de Mêda atribui apoios à produção de ovinos, caprinos e bovinos

O município de Mêda, no distrito da Guarda, tem a decorrer, até ao dia 30 de novembro, o período de candidaturas para atribuição de apoios à produção de ovinos, caprinos e bovinos, foi hoje […]

Últimas

Disponível transmissão online do webinário «O futuro da olivicultura no pós-2020»

Decorreu ontem, dia 29 de Abril, o Webinário promovido pela Agromillora Iberia, subordinado ao tema «O futuro da olivicultura no pós-2020». […]