Força Aérea autorizada a iniciar procedimentos para aluguer de 26 aeronaves

Força Aérea autorizada a iniciar procedimentos para aluguer de 26 aeronaves

[Fonte: Público]

A Força Aérea foi autorizada esta quinta-feira a iniciar os procedimentos pré-contratuais para o aluguer de 26 aeronaves de combate aos incêndios florestais para o período de 2020 a 2024.

O Governo autorizou a realização de despesa referente à “aquisição, pela Força Aérea, de serviços de disponibilização e locação dos meios aéreos que constituem o dispositivo aéreo complementar do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais de 2020 a 2024”, segundo o comunicado do Conselho de Ministro. Fonte do Ministério da Defesa disse à agência Lusa que se trata de 26 aeronaves, mas não avançou o valor em causa. 

Entre os meios aéreos que a Força Aérea vai alugar estão helicópteros ligeiros e pesados, aviões anfíbios médios e pesados e aviões ligeiros de coordenação. Estas aeronaves que a Força Aérea está a autorizada a contratar para o período de 2020 a 2024 vão substituir os meios aéreos que terminam o contrato no final deste ano.

Segundo o Ministério da Defesa, 22 aviões e helicópteros que integram o actual Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) terminam os contratos iniciados em 2018 em 31 de Dezembro de 2019. O actual DECIR conta também com mais 35 aeronaves, cujos contratos foram feitos este ano e prolongam-se até Outubro de 2022.

Uma vez que são necessários mais meios do que estas 35 aeronaves, o Governo considera que se deve “proceder, desde já, ao início dos procedimentos pré-contratuais visando a aquisição de serviços de disponibilização e locação de 26 aeronaves adicionais de diversas tipologias”.

O Ministério da Defesa ressalva que se pretende, “de forma gradual e até 2023, edificar uma capacidade própria e permanente de meios aéreos do Estado para o combate aos incêndios rurais”.

No entanto, sustenta, que continua a ser necessário, nos próximos anos, “recorrer à aquisição de serviços de disponibilização e locação de meios aéreos, em função da disponibilidade dos meios aéreos próprios do Estado”. O dispositivo de combate a incêndios conta este ano com 61 aeronaves, incluindo um helicóptero para a Madeira.

Comente este artigo

O artigo Força Aérea autorizada a iniciar procedimentos para aluguer de 26 aeronaves foi publicado originalmente em Público.

Anterior Fogos em Águeda e Albergaria dominados ou controlados
Próximo Tempo: Máximas descem ligeiramente esta sexta-feira

Artigos relacionados

Últimas

Governo adota novas medidas de mitigação dos efeitos da seca na Agricultura

Estão abertas até 30 de abril as candidaturas ao Pedido Único de 2018.
Tendo em conta os efeitos da seca e dos incêndios sobre a atividade agrícola, […]

Últimas

Está o comportamento do consumidor a mudar?

[Fonte: Jornal de Negócios]
Em Dezembro passado, alguns órgãos de comunicação social davam conta de que as famílias portuguesas iam ter o Natal “mais farto” […]