Fogo em Ourique destruiu mais de 600 hectares

Uma área estimada em mais de 600 hectares ardeu no incêndio florestal que lavrou entre a tarde de segunda-feira e a madrugada desta terça-feira no concelho de Ourique (Beja), disse à agência Lusa o presidente do município.

O incêndio destruiu “uma área mista acima de 600 hectares” e composta por zonas de eucaliptal, montado, pastagens e mato de vários proprietários privados, indicou hoje Marcelo Guerreiro, em declarações à agência Lusa.

Contactado pela Lusa, o oficial de relações públicas do Comando Territorial de Beja da GNR, João Gaspar, disse que as causas do incêndio ainda não são conhecidas e estão a ser investigadas pela guarda.

Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja, o incêndio, que chegou a ter três frentes ativas, deflagrou por volta das 13h20 de segunda-feira, na zona do Monte Vale Longo, e foi dominado cerca das 01h50 de hoje, sem provocar vítimas, nem colocar casas em perigo.

O combate ao fogo chegou a envolver 289 operacionais de corporações de bombeiros dos distritos de Beja, Évora, Faro, Lisboa e Setúbal, apoiados por 93 veículos, seis meios aéreos (cinco aviões e um helicóptero) e três máquinas de rasto.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Expresso.

Anterior Turismo domina investimentos com apoios europeus nos territórios de baixa densidade do Norte
Próximo Iniav e Asfertglobal realizam II Jornadas Técnicas Fruticultura - 19 de junho - Alcobaça

Artigos relacionados

Nacional

Primeiro-Ministro considera Agricultura um sector essencial para o desenvolvimento do país

O Primeiro-Ministro, António Costa, acompanhado do Ministro da Agricultura, Luis Capoulas Santos, visitou hoje a 56ª Feira Nacional de Agricultura / 66ª Feira do Ribatejo, […]

Sugeridas

Vem aí uma agricultura mais tecnológica e mais eficiente

O Governo promete menos fertilizantes químicos e mais agricultura orgânica, com recurso a mais tecnologia. Mas não esquece a agricultura tradicional, […]

Últimas

Cada região terá um programa próprio de combate aos incêndios porque “a floresta e a vegetação não são iguais”

Um dia depois de ter sido apresentado no parlamento, a AGIF faz hoje, em Santarém, um balanço da consulta pública do Plano Nacional de Gestão Integrada dos Fogos Rurais (PNGIFR) que durou dois meses e terminou em 05 de fevereiro. […]