FNA 2019: Dona Uva promove showcooking com Chef Rodrigo Castelo

FNA 2019: Dona Uva promove showcooking com Chef Rodrigo Castelo

Os cachos da Dona Uva, marca de uva de mesa portuguesa, aguardam pelas próximas semanas de calor para serem colhidos e chegarem aos consumidores. A campanha arranca apenas em Julho, mas a Dona Uva não quer deixar de marcar presença no maior evento agrícola do País.

Na Feira Nacional de Agricultura, em Santarém, a partir de dia 8 de Junho e até ao dia 16, a insígnia estará presente num stand próprio e leva uma novidade: um showcooking em parceria com o chef Rodrigo Castelo, em que a uva será o ‘ingrediente estrela’ das receitas.

À frente da escalabitana Taberna Ó Balcão e vencedor, em 2018, do concurso Troféu Portugal, que presta homenagem à gastronomia portuguesa, o chef ribatejano vai preparar para esta ocasião uma geleia picante de uva e confeccionar um prato à base de vinagre de uva de fumeiro, produto que tem vindo a desenvolver nos últimos meses em parceria com a Dona Uva. O showcooking terá lugar no dia 10 de Junho, às 16 horas, no Salão Prazer de Provar, no recinto da feira, no CNEMA – Centro Nacional de Exposições.

«Como ainda não temos produto, uma vez que as uvas Dona Uva apenas são colhidas na época, parece-me interessante criar produtos à base de uva que podem ser conservados durante todo o ano», explica Rodrigo Castelo, embaixador da cozinha regional ribatejana e considerado “o mais intranquilo dos chefs” da nova vaga.

«Sou um orgulhoso ribatejano e tenho procurado, no meu percurso, recriar as receitas regionais e desenvolver novos produtos com um ADN muito próprio. Interessa-me, por isso, trabalhar com matérias-primas do Ribatejo, com qualidade e sabor. Estando os produtores da Dona Uva localizados nesta região, acaba por ser uma parceria natural», acrescenta.

O início da colheita da Dona Uva está marcado para as últimas semanas de Julho, altura em que a insígnia – distinguida com o Prémio Cinco Estrelas 2019, na categoria Fruta, pela sua frescura, doçura e sabor – estará de volta aos pontos de venda nacionais.

Produzida em vinhas ao ar livre, sem recurso a estufas e plásticos, a Dona Uva nasce no Ribatejo e na região do Oeste, nas terras dos produtores associados da Frutalmente, a primeira e única Organização de Produtores (OP) de Uva de Mesa em Portugal.

Até 2022, a Frutalmente está a investir quatro milhões de euros para aumentar a área de produção e modernizar as suas infraestruturas. O objectivo é chegar aos 280 hectares de produção de uva de mesa.

Mário Rodrigues, director-executivo da OP, antecipa a campanha de 2019: «Este ano prevemos aumentar a nossa produção em 20%, para 3 milhões de quilos de uva de mesa, se as condições climatéricas forem mais benéficas do que na campanha anterior. Além das variedades mais tradicionais, como a portuguesa D. Maria, temos vindo a alargar o leque de oferta, incluindo uvas sem grainha.»

O responsável da Frutalmente sublinha ainda: «Estamos numa fase de crescimento e de investimento na marca Dona Uva, que chega a cada vez mais pontos de venda. Por isso, depois do rebranding da Dona Uva em 2018, um dos nossos objectivos para este ano é investir na comunicação e promoção da insígnia. A parceria com um chef reputado como o Rodrigo Castelo, na Feira Nacional de Agricultura, assim como as pesquisas e desenvolvimento de novos produtores inserem-se nessa estratégia de angariação de reputação e notoriedade para a Dona Uva.»

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Revista Frutas Legumes e Flores.

Anterior Governo lança pacote de medidas “verdes” para descarbonização e economia circular
Próximo Presidente da República vai a Santarém inaugurar a Feira Nacional de Agricultura

Artigos relacionados

Cotações ES

Un aumento de la demanda tira de los precios del aceite al alza


Según fuentes de Oleoestepa, predominaron las subidas en los precios durante la semana pasada como consecuencia del aumento de la demanda existente en el mercado nacional. […]

Nacional

Queijo Saloio volta a destacar-se no concurso ‘Queijos de Portugal 2017’ com o maior número de prémios

A Queijo Saloio, produtora de queijos a nível nacional com mais de quatro décadas de existência, foi pelo 9º ano consecutivo a empresa mais premiada no concurso “Queijos de Portugal” promovido pela Associação Nacional dos Industriais de Lacticínios (ANIL), […]

Últimas

Portugal Ventures prepara a saída do capital de 10 empresas até ao fim do ano

A Portugal Ventures, sociedade pública de capital de risco, investiu nove milhões de euros, em 14 startups, nos primeiros seis meses deste ano. […]