FENAREG reclama medidas para a seca

FENAREG reclama medidas para a seca

Reunido o Grupo de Trabalho da Seca, foram identificadas medidas a aplicar no âmbito do Ministério da Agricultura, mas a FENAREG alerta para outras medidas essenciais para o sector do regadio e que dependem de esforço conjunto com os outros Ministérios:

  • Implementar regime de caudal mínimo diário nas bacias hidrográficas, para que não ocorram períodos de caudal nulo. O rio Tejo tem registado este cenário, mesmo em anos com menos escassez, sendo imprescindível assegurar um regime de exploração hidroelétrica com caudais mínimos diários que garanta os usos de água a jusante, agrícolas e outros, e permita mitigar os efeitos para o ambiente e a subida da cunha salina;
  • Alqueva deve cumprir o objetivo para o qual foi construído: mitigar a seca. O armazenamento é critico em algumas albufeiras, resultado de 3 anos de seca. É necessário viabilizar o preço da água de Alqueva para reforço de água às albufeiras dos perímetros de rega confinantes, Roxo, Vigia, Odivelas, Campilhas e Vale do Gaio, atualmente já com ligação ao sistema do EFMA. O fórum CAR Alqueva deve debater este assunto;
  • Isentar com carater excecional o pagamento da TRH (taxa de recursos hídricos) no sector agrícola, atendendo ao impacto desta taxa na determinação dos preços da água para rega e a sua repercussão nos fatores de produção do sector agrícola – medida que já foi adotada na mitigação dos efeitos da seca em 2012;
  • Aprofundar outras possibilidades para diminuir os fatores de produção relacionados com o uso eficiente da água, nomeadamente no que respeita às taxas e impostos dos contratos de eletricidade;

A grave situação de escassez fica patente com criação da Comissão Permanente da Seca e pela reunião da Comissão de Gestão de Albufeiras, com as quais a FENAREG se disponibiliza inteiramente para colaborar.

Espanha já declarou situação de seca e o Governo acionou medidas para ajudar os agricultores, como a isenção de taxas e tarifas da água para o regadio e a moratória por um ano para o pagamento da segurança social, entre outras, e iniciou a preparação de uma nova Estratégia Nacional de Regadios.

 

 

Sobre FENAREG:

É uma associação de utilidade pública, sem fins lucrativos, de âmbito nacional, fundada em 2005, que agrupa entidades dedicadas à gestão da água para rega, tanto superficial como subterrânea, com o objetivo de unir esforços e vontades na defesa dos seus legítimos interesses e na promoção do desenvolvimento sustentável e da competitividade do regadio. Atualmente conta com 28 associados que representam mais de 25 mil agricultores regantes e cerca de 135.000 hectares, que significa mais de 90% do regadio organizado, 76% do regadio coletivo público e cerca de 20% do regadio nacional.

Mais informações: FENAREG   Tel.: 962 055 519 / 243 610 355     secretariado@fenareg.pt

Comente este artigo
Anterior Viana do Castelo testa projeto piloto de cadastro florestal
Próximo Paroles de lecteurs La hausse du prix du blé, promise par les experts, fait flamber les commentaires

Artigos relacionados

Nacional

Quercus: Barragem do Pisão terá impactos ambientais negativos com culturas superintensivas

[Fonte: Agricultura e Mar]

O Governo anunciou ontem, 7 de Junho, que aprovou o arranque da construção da Barragem do Pisão, […]

Nacional

Indústria Alimentar e Distribuição estabelecem compromissos de reformulação nutricional

[Fonte: Revista Frutas Legumes e Flores]
A Indústria Alimentar e a Distribuição assinam hoje, dia 2 de Maio, […]

Nacional

Povos da Serra da Lousã juntaram-se no alto no monte para repensar o futuro


O reavivar do conceito dos baldios e a aposta em árvores autóctones foram algumas das soluções apontadas hoje, sábado, […]