Federação Agrícola dos Açores repudia declarações do Ministro do Ambiente

Federação Agrícola dos Açores repudia declarações do Ministro do Ambiente

As declarações do Ministro do Ambiente proferidas no âmbito da apresentação do Roteiro para a Neutralidade Carbónica para 2050, foram para a Federação Agrícola dos Açores uma surpresa, uma vez que a sua intervenção revela um desconhecimento injustificável da realidade da Agricultura Portuguesa e em particular, da Agricultura dos Açores.

É inadmissível que na apresentação dum projeto com estas características seja apontada a hipótese de redução da produção nacional de bovinos entre 20% e 50%, atendendo a que esta, é fundamentalmente em regime extensivo, principalmente, nos Açores, onde a pastagem é a base da alimentação dos animais.

Por outro lado, o bem-estar animal e as preocupações ambientais estão devidamente integradas na Política Agrícola Comum que é aplicada pelo Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural, e são integralmente cumpridas pelos agricultores, pelo que não se compreende a forma simplista e leviana com que são feitas estas declarações, que põem inclusive em causa, a sobrevivência da fileira do leite e da carne no país, com a consequente diminuição das suas produções, compensadas por importações doutros países, onde a condição humana é muitas vezes posta em causa, para além das consequências ambientais, que são muitos superiores á do espaço europeu e em que a verdadeira pegada ecológica é um grande problema.

Face ao difundido, a Federação Agrícola dos Açores entende que no caso regional, onde a agropecuária é a principal atividade da economia, e por isso, a produção de bovinos tem uma importância decisiva em todas as ilhas, as afirmações do Ministro do Ambiente têm de ser devidamente repudiadas e aguarda que o Governo dos Açores defenda os Agricultores Açorianos duma forma vigorosa e sem qualquer tipo de reservas mentais, porque acima de tudo, a sua função é defender os interesses dos Açorianos.

Santana, 5 de dezembro de 2018

A Direção

Comente este artigo
Anterior "Orçamento do Estado para 2019 não serve os agricultores e a agricultura portuguesa"
Próximo Workshop - Laboratório de Inovação Aberta "Estratégia e Mercado" - 10 de dezembro - Moura

Artigos relacionados

Comunicados

Declaração conjunta UE-EUA: Com um aumento de importações de 121 %, os Estados Unidos são o principal fornecedor de soja da Europa

[Fonte: Comissão Europeira]
Responsáveis por 72 % das importações de soja da UE, os EUA são atualmente o fornecedor número um da Europa. Por outro lado, a Europa é o principal destino das exportações de soja dos EUA (22 %), seguida da China (18 %) e do México (9 %). […]

Comunicados

La edición 2018 consolida a DATAGRI como el foro de referencia en España para el impulso de la transformación digital en el sector agroalimentario

Más de 10 millones de impactos a través de los medios de comunicación y las redes sociales
Durante dos días, 1.600 profesionales han intercambiado conocimiento y experiencias. Los asistentes han destacado la relevancia de este evento como punto de encuentro entre agricultores, industria auxiliar, empresas tecnológicas y administración. […]

Nacional

Syngenta volta a ser referência na Fruit Attraction pela aposta na Inovação

O stand da Syngenta foi um dos mais animados e visitados da feira, destacando-se a celebração do seu 150º aniversário no setor das sementes hortícolas e a aposta na inovação com novas especialidades de tomate, pimento, curcubitáceas e brássicas.
A Syngenta Portugal levou à Fruit Attraction um grupo de 32 técnicos especialistas em fruticultura das regiões Oeste, […]