FAO quer facilitar acesso a mecanização na agricultura africana

FAO quer facilitar acesso a mecanização na agricultura africana

A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e a Rede Africana de Conservação (ACT) assinaram na passada semana um acordo para incentivar o acesso dos pequenos agricultores africamos à mecanização agrícola. No âmbito deste acordo, as organizações pretendem vincular a utilização de máquinas agrícolas à agricultura de conservação.

Em África, 65% da mão de obra usada na agricultura ainda é manual, 25% vem da tração animal e apenas 10% é mecanizada. Por comparação, na África do Sul, a mão de obra humana na passa dos 30%.

Saidi Mkomwa, secretário-executivo da Rede Africana de Conservação da Agricultura (ACT), sublinha que “este acordo é uma parte importante do trabalho da ACT e da FAO para a adoção da mecanização agrícola sustentável em toda a África, que tem o potencial de transformar as vidas e os meios de subsistência de milhões de pequenos agricultores”.

“Uma das maneiras pelas quais podemos alcançar uma produção agrícola sustentável em África é através da adoção da agricultura de conservação e mecanização mais apropriada”, diz ainda o diretor-geral adjunto da FAO, Bukar Tijani, que dirige o Departamento de Agricultura e Defesa do Consumidor da FAO.

“Esta parceria para África será uma plataforma para reunir as partes interessadas do setor privado, grupos de agricultores, sociedade civil e ministérios da agricultura para alcançar a nossa visão de um mundo de fome zero”, conclui.

O artigo foi publicado originalmente em Vida Rural.

Comente este artigo
Anterior Cotações – Cereais – Informação Semanal – 4 a 10 Fevereiro 2019
Próximo Programas Regionais de Ordenamento Florestal entram em vigor

Artigos relacionados

Últimas

Workshop: Stress Térmico em vacas leiteiras – 28 de novembro – Lisboa

Acontece a 28 de Novembro de 2019, das 10h00 às 16h00, no Salão Nobre do ISA […]

Últimas

El fantasma de la renacionalización de la PAC vuelve a planear ante los recortes en el presupuesto europeo

Fue una de las opciones que se barajaron durante los primeros albores al hablar de la reforma de la PAC, pero acabó […]

Últimas

“S. Pedro é do mundo rural” e a chuva não os vai parar. De todo o país até Lisboa, para defender as raízes e rejeitar um “Portugal Coitadinho”

“O Portugal Rural é para afirmar e promover. Não aceitamos a desertificação de parte do território nacional, nem o esquecimento dos Portugueses que vivem no Mundo Rural. […]