Famalicão quer aquecer escolas com resíduos florestais

Famalicão quer aquecer escolas com resíduos florestais

O município de Vila Nova de Famalicão quer ser “mais ecológico” e “mais sustentável” e lançou recentemente o projeto ‘Escola Circular’ que pretende aquecer as escolas da autarquia com os resíduos florestais da região. O projeto nasceu em setembro de 2018, com o aquecimento do Jardim de Infância de Requião, e será agora alargado a outras escolas.

De acordo com o jornal Público, a autarquia de Famalicão pretende “preservar o ambiente” e ao mesmo tempo “reduzir os custos”, adotando esta estratégia e economia circular. Em declarações à publicação, Paulo Cunha, Presidente da Câmara Municipal de Famalicão, sublinha que “em Famalicão, temos florestas onde existem resíduos que têm de ser removidos para diminuir o risco de incêndio e temos a empresa Tec Pellets que produz pellets a partir de resíduos florestais”.

Segundo o autarca, a experiência no Jardim de Infância de Requião está a ser “muito bem-sucedida”. “Depois da avaria na caldeira (cuja fonte de energia utilizada era o gás propano), a Câmara decidiu adquirir uma caldeira adaptada para pellets. É um investimento que seria sempre necessário”, diz Paulo Cunha.

“Aquilo que são chamados sub-produtos ou resíduos podem ser recolocados no processo produtivo e criar um novo produto útil para a nossa economia com menor custo ambiental e financeiro”, conclui o autarca.

O artigo foi publicado originalmente em Vida Rural.

Comente este artigo
Anterior Sector do milho reúne-se em Lisboa para debater desafios ibéricos
Próximo Mostra Silves Capital da Laranja é este fim de semana

Artigos relacionados

Últimas

Atualização do SNIRA – novas funcionalidades – formulário correção de atributos ovinos e caprinos

No âmbito da melhoria contínua ao Sistema Nacional de Informação e Registo Animal – SNIRA que o IFAP tem vindo a realizar, foram […]

Notícias meteorologia

Junho muito seco em Portugal continental

O mês de junho classificou-se como muito seco com um valor médio da quantidade de precipitação muito inferior ao normal, apenas 27 % do […]

Últimas

Incêndios: CNA diz que agricultura ficou mais fragilizada e floresta com mais riscos

Fonte: [Diário de Notícias]
A Confederação Nacional de Agricultura (CNA) alertou hoje que a agricultura ficou ainda mais fragilizada e a floresta comporta mais riscos nos territórios afetados pelos grandes fogos de outubro de 2017. […]