Exportações da indústria florestal registaram crescimento em 2019

Exportações da indústria florestal registaram crescimento em 2019

Dados disponíveis na nova plataforma digital Florestas.pt

As exportações da indústria de base florestal relativas ao ano de 2019, aumentaram ligeiramente em relação a 2018. A informação é adiantada pela Florestas.pt, plataforma digital dedicada à floresta portuguesa, na qual é possível encontrar um conjunto alargado de informação sobre o sector florestal nas suas diversas dimensões.

De acordo com a informação disponibilizada, as exportações florestais de 2019 representaram 5.974,7 milhões de euros, mais do que os 5.917,3 milhões de euros que tinham totalizado no ano anterior, prosseguindo assim a tendência de crescimento anual consecutivo que se regista há uma década. Os dados publicados pela Florestas.pt resultam dos indicadores preliminares, recentemente divulgados pela Direção-Geral das Atividades Económicas para esta fileira, que dizem respeito aos subsectores industriais da Madeira e Cortiça, da Pasta e Papel, e do Mobiliário e Colchões.

Embora tenha crescido em termos absolutos, o contributo dos três subsectores para o total de exportações portuguesas foi de 9,9%, o que representa também uma ligeira diferença face aos 10,2% que tinha totalizado no ano anterior.

Indústria florestal contribui para saldo comercial positivo

Segundo a informação publicada na plataforma Florestas.pt, o valor das importações feitas por estas indústrias está significativamente abaixo do montante das exportações, o que confirma o seu contributo positivo para o saldo positivo da balança comercial nacional. Ainda assim, as importações registaram um ligeiro aumento, de 3.005,8 milhões de euros (2018) para 3084,4 milhões de euros (2019), dando continuidade à tendência que se regista desde 2013, o que não impediu que diminuísse a representatividade destas indústrias no total das importações em Portugal, de 3,9% para 3,8%.

Relativamente à indústria da Pasta e Papel, a plataforma Florestas.pt dá conta de que a mesma contribuiu para mais de 43% do total das exportações florestais de 2019, num total de 2.595,1 milhões de euros. Apesar de se manter como a atividade industrial que mais contribuiu para as exportações, a indústria da Pasta e Papel reduziu ligeiramente o montante exportado, que tinha totalizado 2.610,9 milhões de euros no ano anterior. De igual forma, comportou-se o montante das importações.

No que diz respeito aos outros dois subsectores dividiram, em partes semelhantes, os restantes 57%, com Mobiliário e Colchões a representar cerca de 29,6% e Madeira e Cortiça com perto de 27%, percentagens que equivalem, respetivamente, a 1.769,7 e 1.609,8 milhões de euros. Em ambos os casos, o valor das exportações cresceu ligeiramente face ao ano anterior, em que tinha totalizado 1.713,1 e 1.593,2 milhões de euros, respetivamente, e o valor das importações variou em sentido similar.

Comente este artigo
Anterior Newsletter Anseme - Semente Julho 2020
Próximo Mau tempo: Granizo provocou estragos em vinhas de Carrazedo de Montenegro

Artigos relacionados

Ofertas

Oferta de emprego – Engenheiro Agrónomo recém licenciado – Torres Vedras

[Fonte: net-empregos] A Escola Profissional Agrícola Fernando Barros Leal, localizada em Runa, Torres Vedras, pretende recrutar Engenheiro/a Agrónomo/Agrícola recém licenciado.  […]

Últimas

Praga de gafanhotos na Etiópia deixa um milhão de pessoas em emergência alimentar

Os dados constam de um estudo conjunto da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) e do governo da Etiópia e foram divulgados numa altura em que se prevê […]

Últimas

“Governo autoriza produtores a abastecerem em pé de igualdade com veículos de emergência”, diz Ministro da Agricultura (c/som)

[Fonte: Rádio Campanário] Iniciada segunda-feira (12 de agosto), a greve dos motoristas de matérias perigosas tem levado o Governo à adoção de várias medidas para garantir o combustível mínimo a todo o país. […]