Explorações pecuárias poluem um terço dos rios e albufeiras de Portugal

Explorações pecuárias poluem um terço dos rios e albufeiras de Portugal

Metade da área de Portugal Continental com excesso de azoto animal por causa dos efluentes.

Mais de 30% das massas de água superficiais e subterrâneas de Portugal continental apresentavam, em 2019, níveis de qualidade inferiores a bom, devido à pressão das explorações pecuárias. Os efeitos dos mais de 23 milhões de metros cúbicos de efluentes gerados anualmente por quase 1,7 milhões de cabeças de gado bovino, suíno, caprino e ovino são tais que em 119 concelhos – especialmente na zona de Esposende-Vila do Conde e em Leiria, Alcobaça e Rio Maior – há excesso de azoto de origem animal, um problema que atinge metade da área total do continente.

Os dados são da Estratégia Nacional para os Efluentes Agropecuários e Agroindustriais (ENEAPAI), que esteve em discussão pública até janeiro e está agora a ser apresentada aos parceiros, salientando que o estado das massas de água – albufeiras, ribeiros, rios e canais, ou troços -, zonas de transição e águas costeiras (superficiais) e aquíferos (subterrâneas) “está muito aquém dos objetivos ambientais”.

Continue a ler este artigo no JN.

Excesso de efluentes? Mostrem as contas

Comente este artigo
Anterior Açores: Secretário da Agricultura garante que “nenhuma ilha ficará para trás” e todas terão oportunidades de desenvolvimento
Próximo Pacto Ecológico Europeu: Comissão adota orientações estratégicas para uma aquicultura sustentável e competitiva na UE

Artigos relacionados

Blogs

Distribuição de armadilhas para captura da vespa asiática em curso

Os apicultores do concelho de Proença-a-Nova já podem proceder ao levantamento de armadilhas para captura da vespa velutina durante os dias úteis na Casa das Associações (antigo […]

Vídeos

Consequências económicas com o confinamento nos feriados. O Negócios da Semana

No programa desta semana, José Gomes Ferreira convidou José Theotónio, CEO do Grupo Pestana, Eduardo Oliveira e Sousa, presidente da CAP – Confederação dos Agricultores de Portugal, […]

Últimas

“Se agora é tudo negociado, de maio para a frente ainda será mais”

Ricardo Serrão Santos, deputado açoriano, eleito pelo Partido Socialista, está a terminar o mandato no Parlamento Europeu. Elege a exceção às obrigações de desembarque do goraz como uma das suas vitórias a favor dos Açores e vê […]