Eurodeputado do BE diz que todos os fundos estratégicos para os Açores vão sofrer cortes

Eurodeputado do BE diz que todos os fundos estratégicos para os Açores vão sofrer cortes

“Todos os fundos que são estratégicos para os Açores irão ter cortes. É o caso do Fundo de Coesão, da Agricultura, do fundo específico para as regiões ultraperiféricas e do Fundo das Pescas. Todos esses fundos irão ser cortados”, sinalizou hoje o bloquista.

E vincou: “Vamos ter de nos bater para encontrar soluções que assegurem a coesão”.

José Gusmão falava em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, à margem de um debate promovido pelo partido a propósito do Fundo de Recuperação na sequência da pandemia de covid-19 e o novo quadro comunitário de apoio da União Europeia.

Para o bloquista, o Governo não deve aceitar um quadro de apoio com os referidos cortes e o BE irá manter essa “posição de força” em Bruxelas.

Só o Fundo de Coesão é compensado, disse José Gusmão, pelo Fundo de Recuperação, lembrando ainda que esta é uma medida extraordinária, não servindo de referência para o futuro como o quadro comunitário.

O Parlamento Europeu ameaçou recentemente rejeitar o acordo alcançado pelos 27 no Conselho Europeu, se este não for “melhorado”, salientando os riscos dos “cortes” previstos na proposta.

A resolução aprovada pelos deputados diz que estes não darão a sua aprovação ao próximo quadro de apoio sem um acordo sobre a reforma do sistema de receitas próprias da União Europeia, incluindo a introdução de um cabaz de recursos próprios novos, que deverá ter como objetivo cobrir os custos relacionados com o instrumento de recuperação económica.

Os eurodeputados lembram que, caso um novo quadro não seja adotado a tempo, o Tratado sobre o Funcionamento da UE prevê uma prorrogação temporária dos limites máximos do último ano do presente quadro financeiro plurianual (ou seja, 2020), o que permitia sua compatibilização com o plano de recuperação e com a aprovação dos novos programas.

O Conselho Europeu (que junta os chefes de Estado e governo da União) aprovou também recentemente um acordo para a retoma da economia pós-crise covid-19, associado ao quadro de apoio para 2021-2027, num valor total de 1,82 biliões de euros.

O artigo foi publicado originalmente em Açoriano Oriental.

Comente este artigo
Anterior Cerca de 75 concelhos do Norte, Centro e Algarve em risco máximo de incêndio
Próximo GNR apanha ladrões de 600 kg de alfarroba em Albufeira

Artigos relacionados

Nacional

Incêndios. Agricultores em Monchique desistem de apoios

[Fonte:RTP Notícias]
Não se conhece o número total de candidaturas apresentadas ao longo de dois meses, mas sabe-se que muita gente desistiu ou nem sequer tentou candidatar-se, […]

Últimas

OE2020: PAN diz que proposta do Governo é de continuidade e pouco ambiciosa

Numa primeira reação ao OE2020, entregue na segunda-feira pelo Governo no parlamento, André Silva manteve em aberto o sentido do voto do PAN na generalidade, […]

Notícias mercados

UE: Regime de ajuda à armazenagem privada abrangeu 213.500 toneladas de azeite

A Comissão Europeia informa que o regime de ajuda à armazenagem privada de azeite adoptado em Novembro de 2019 foi concluído hoje, […]