Engaço de uva. Uma ajuda na cura de feridas do pé diabético

Engaço de uva. Uma ajuda na cura de feridas do pé diabético

Estudo da UTAD revela potencialidades do engaço de uva na cura de feridas do Pé Diabético.

Um estudo feito por investigadores do CITAB, da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, está a aplicar extratos de engaço de uva, das castas Sousão e Syrah, para avaliar o efeito antibacteriano num conjunto de microrganismos associados às feridas do pé diabético.

O estudo engloba isolados bacterianos obtidos desde fevereiro de 2009 em mais de 120 doentes, no âmbito de um protocolo estabelecido com o Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro e aprovado pela comissão de ética da unidade hospitalar.

Segundo Ana Barros, investigadora responsável pelo estudo, “o potencial biológico dos extratos foi já avaliado em isolados de úlceras do pé diabético, nomeadamente staphylococcus aureus”.

Ana Barros, do CITAD.

A bactéria representa a maior ameaça para a saúde pública e foi incluída no grupo de prioridade alta pela Organização Mundial de Saúde em 2017 como agente patogénico prioritário, “por ser resistente à meticilina, antibiótico utilizado no tratamento do pé diabético”.

O artigo foi publicado originalmente em Voz do Campo.

Comente este artigo
Anterior Arroz mantém produção da campanha anterior apesar de afectada pela falta de calor
Próximo Mais cereais na Europa, prevê menos importação de milho

Artigos relacionados

Blogs

Precipitação semanal e acumulada no ano hidrológico 2020/2021 – 3 de janeiro de 2021

Precipitação semanal e acumulada no ano hidrológico com origem em 3 redes de Estações Meteorológicas, do COTR, ARBVS e Agrotejo, para divulgação no Agroportal. […]

LIVE

Live: Sextas Zootécnicas: Baseado em Factos Reais

Com crescimento interesse no bem estar animal o ZootecnISA organizou esta edição especial das “Sextas Zootécnicas”, onde vamos falar sobre a realidade das boas práticas na […]

Notícias meteorologia

Previsão período alargado – 07 dez. a 03 jan. 2021

Na precipitação total semanal prevêem-se valores acima do normal (10 a 90mm) praticamente para as regiões norte e centro, em que alguns locais a anomalia situa-se acima de 90 mm, na […]