Empresas Familiares apelam ao bom senso. “Temos de agir sobre o nosso consumo de carbono e deixar as vacas em paz”

Empresas Familiares apelam ao bom senso. “Temos de agir sobre o nosso consumo de carbono e deixar as vacas em paz”

[Fonte: Expresso] No entender da AEF, “é injusto responsabilizar as vacas e penalizar os seus produtores, na medida em que as vacas produzem metano há milhões de anos”

A Associação das Empresas Familiares (AEF) apelou esta sexta-feira ao “bom senso”, em resposta à suspensão do consumo de carne de vaca na Universidade de Coimbra e da “substituição de carne por peixe nas refeições do Governo”.

“Temos assistido recentemente a iniciativas com um fim louvável mas de uma eficácia duvidosa”, referiu, em comunicado, o presidente daquela associação, Peter Villax. “Já que as vacas não passaram a produzir mais metano, mas o homem, esse sim, passou a produzir muito mais CO2, temos é de agir sobre o nosso consumo de carbono e deixar as vacas em paz”, acrescentou.

No entender da AEF, “é injusto responsabilizar as vacas e penalizar os seus produtores, na medida em que as vacas produzem metano há milhões de anos”, enquanto o aquecimento global começou com a “utilização em larga escala dos combustíveis baseados sobre o carbono, a partir da Revolução Industrial”.

SOLUÇÕES “AMIGAS DA ECONOMIA”

A AEF promoveu uma reunião de emergência em Évora com associados produtores de carne alentejana, de onde saiu um conjunto de medidas que consideram mais vantajosas para o meio ambiente, tais como “promover o debate esclarecido e equilibrado sobre a proteção do ambiente e a redução dos gases com efeito de estufa” e “encontrar soluções de redução de gases com impacto nas alterações climáticas que sejam amigas da economia”.

O reitor da Universidade de Coimbra (UC) anunciou na terça-feira que vai eliminar o consumo de carne de vaca nas cantinas universitárias a partir de janeiro de 2020, por razões ambientais.

Segundo o reitor da universidade, Amílcar Falcão, a eliminação do consumo de carne nas cantinas universitárias a partir de janeiro de 2020 será o primeiro passo para, até 2030, tornar a UC “a primeira universidade portuguesa neutra em carbono”. Por ano, cerca de 20 toneladas de carne de vaca são consumidas nas 14 cantinas universitárias da UC.

Questionado, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, não se pronunciou diretamente sobre este tema, mas afirmou que, apesar de comer cada vez menos, tenciona continuar a consumir carne, “nomeadamente carne de vaca”.

Comente este artigo
Anterior Qual o futuro dos contabilistas na era digital? “O tractor não acabou com a profissão de agricultor”
Próximo Modernização nos amendoais promove aumento do rendimento unitário

Artigos relacionados

Notícias meteorologia

Previsão de longo prazo – 06 jan. a 02 fev. 2020

Precipitação total com valores abaixo do normal e temperatura média semanal com valores acima do normal […]

Nacional

Olival é das culturas “que menos água gasta”

[Fonte: Diário do Alentejo] “Se não estivéssemos a regar estaríamos a ser acusados de não utilizar a água”. […]

Últimas

UE aprova substância da Corteva Agriscience™ 

A Corteva Agriscience™recebeu a aprovação da União Europeia para o seu ingrediente ativo Rinskor™ Active (florpirauxifen-benzilo), uma nova molécula revolucionária para o controlo das ervas daninhas, […]