Eduardo Oliveira e Sousa reeleito para um novo mandato à frente da CAP – Confederação dos Agricultores de Portugal

Eduardo Oliveira e Sousa reeleito para um novo mandato à frente da CAP – Confederação dos Agricultores de Portugal

O atual presidente da CAP renova o mandato para o triénio 2020/2022. A nova Direção integra quatro novos membros

Esta tarde, pelas 17H00, Eduardo Oliveira e Sousa foi reeleito, em Assembleia-Geral de Associados, Presidente da Direção da CAP – Confederação do Agricultores de Portugal. Eduardo Oliveira e Sousa foi, assim, reconduzido para um novo mandato de três anos, após ter liderado a Confederação no decurso do triénio que cessou (2017/2019).

Na mensagem que dirigiu aos Associados por ocasião da sua eleição, Eduardo Oliveira e Sousa, em nome da Direção que com ele foi eleita, referiu “que continuará a trabalhar, com até agora, com o mesmo empenho e vigor, na dignificação e valorização dos agricultores e da agricultura em Portugal, uma dimensão que ganha importância acrescida atendendo ao atual contexto da pandemia – que implica muitas dificuldades para o setor – mas também ao quadro europeu, pleno de desafios e envolto em muita incerteza”.

De acordo com o mesmo responsável, “a agricultura foi um dos motores da recuperação económica da crise que julgávamos ter deixado para trás. A agricultura, no passado recente, contribuiu para a dinamização das exportações e criação líquida de emprego, assumindo-se como um parceiro do desenvolvimento sustentável e da inovação. Nos próximos três anos continuaremos a trabalhar para que as instituições públicas e o poder político permitam à agricultura libertar o seu potencial económico, através de uma agenda focada no racional aproveitamento dos fundos comunitários – para isso devemos começar já a preparar a presidência portuguesa da União Europeia, no primeiro semestre do ano que vem –, na definição clara e calendarizada de programas e investimentos públicos que beneficiem a agricultura, na redução de custos de contextos, na revisão da fiscalidade para o setor e na desburocratização de procedimentos, que são um entrave ao desenvolvimento agrícola e um fator de atraso do País.”

Como organização socioprofissional agrícola, a CAP agrupa cerca de 250 organizações de todo o País. Desde 1977 que tem o estatuto de Parceiro Social no Conselho Económico e Social e integra a Comissão Permanente de Concertação Social. A Confederação assumiu, a partir de 1986, a representação de Portugal junto da Comissão Europeia, em Bruxelas, onde mantém uma delegação permanente, sendo membro do COPA, organização de cúpula das Organizações Agrícolas da União Europeia.

NOTA BIOGRÁFICA

Eduardo Oliveira e Sousa – Presidente da CAP | Nasceu em maio de 1953. Licenciado em Engenharia Agronómica pelo Instituto Superior de Agronomia. Empresário agrícola e florestal no Ribatejo. Assumiu vários cargos a longo da sua carreira profissional, como: Diretor agrícola da Estação Zootécnica Nacional (1979 – 1983) e ainda técnico superior do quadro do Ministério da Agricultura de 1979 a 2013; representante do Estado e Diretor Executivo da Associação de Regantes e Beneficiários do Vale do Sorraia de 1983 a 2013; sócio Fundador da Sociedade Portuguesa de Pastagens e Forragens; diretor agrícola da Sucral (1986 – 1989); fundador da FeNaReg – Federação Nacional de Regantes de Portugal; vogal do Conselho Nacional da Água (1996 – 2007); diretor Honorário da EIC – Euro-Mediterranean Irrigators Community; professor assistente na Escola Superior Agrária de Santarém (1981 – 1984); presidente da Direção da ANPC – Associação Nacional de Proprietários Rurais, Gestão Cinegética e Biodiversidade (1994 – 2014), sendo atualmente Presidente da Assembleia Geral; fundador da Associação dos Produtores Florestais do Concelho de Coruche e Limítrofes, sendo o Presidente da Assembleia Geral; e ainda Diretor e secretário da Assembleia Geral do CPM – Clube Português de Monteiros / Associação Nacional de Caça Maior.

Comente este artigo
Anterior Jorge Rita reconduzido na direção da Federação Agrícola dos Açores
Próximo Setor agroalimentar resiliente perante pandemia

Artigos relacionados

Nacional

Armamar organiza mais uma Montaria ao Javali a 29 de Fevereiro. Inscrições abertas

A Câmara Municipal de Armamar está a organizar mais uma Montaria ao Javali, a realizar-se em 29 de Fevereiro, na sua Zona de Caça Municipal. […]

Últimas

Olival superintensivo. Mito urbano? – Francisco Mondragão Rodrigues

Muito se tem falado nos últimos tempos sobre olivais intensivos e superintensivos. Foram tema de campanha eleitoral nas legislativas e a […]

Comunicados

Syngenta organizou simpósio de milho e girassol

 
A Syngenta realizou um Simpósio de Milho e Girassol, a 13 de Janeiro, em Almeirim, onde especialistas portugueses e espanhóis apresentaram tecnologias que contribuem para a melhoria da produção e debateram a situação de mercado destas culturas em Portugal e no mundo. […]